As 10 Melhores HQ do Batman que você Não pode Deixar de Ler

melhores hq batman

Muito antes do “boom” de histórias baseadas em quadrinhos no cinema, televisão e serviços de streaming, o Batman já era um ícone da cultura pop.

Considerado por muitos o maior super-herói dos quadrinhos, as histórias do Batman marcaram gerações e contribuíram imensamente para o estabelecimento das HQs como fenômeno cultural.

Nascido em 1939 pelas mãos de Bob Kane e Bill Finger, o Homem Morcego rapidamente se tornou um dos principais personagens da editora que viria a se tornar a DC Comics. Ao lado do Superman e da Mulher Maravilha, ele compõe a chamada “Santíssima Trindade da DC”.

Abaixo selecionamos algumas das mais importantes HQs do Batman, para te ajudar a entrar de vez no mundo dos quadrinhos e começar a ler, e também conhecer, melhor o grande herói. Ou, para quem já é parte da família Batman, relembrar aventuras ou garimpar algum material que deixou passar.

O que esperar das melhores histórias do Batman?

Não é possível imaginar o Universo DC sem o Batman e todos os escritores e artistas renomados que contribuíram para o crescimento dele. A lista de nomes que trabalharam com o Batman é sem igual, com estrelas como Neil Gaiman, Alan Moore, Jim Lee e mais.

Personagens como James Gordon, Damian Wayne, Dick Grayson e Selina Kyle, a Mulher Gato, hoje são parte fundamental para o morcego e sua guerra ao crime.

Já outros, como o Coringa, Hera Venenosa e Pinguim, formam a lista de antagonistas memoráveis.

Seu sucesso rendeu adaptações cinematográficas em filmes diversos, com grandes atores e diretores. Vivido mais recentemente por Ben Affleck em “A Liga da Justiça”, o cavaleiro das trevas já tem um novo filme em produção, encarnado desta vez por Robert Pattnison.

Além disso, séries para TV, animações, jogos e outras tantas mídias puderam dar vida a este amado personagem ao longo das décadas. Cada uma contribui para a sua mitologia e nos apresenta um lado diferente do Morcego.

Hoje já são mais de 80 anos de aventuras. Desde histórias extraordinárias e heroicas, até tragédias sem igual e sagas de renascimento e superação, há muito o que curtir. É tanto material que há uma história do Batman para cada um, que tocará as pessoas de formas diferentes.

O lado sombrio dos super heróis

Nas páginas de suas revistas, acompanhamos não apenas os feitos extraordinários do herói, mas também o desenvolvimento dele como personalidade.

Ao longo dos anos, o Batman, Bruce Wayne, se tornou cada vez mais humano e suscetível a falhas e inseguranças.

Como se fosse uma contraparte dos heróis, ele representa uma humanidade até então inexistente no seu companheiro de editora, o Superman. E, quanto mais o tempo passou, mais este aspecto do Batman foi trabalhado pelos autores.

Não apenas isso, mas em contraste à cor e otimismo apresentadas pelo Homem de Aço, o Homem Morcego cada vez mais abraçou as trevas e a tragédia.

Uma grande transformação se deu nos anos 80, quando as histórias do Batman passaram a se tornar cada vez mais realistas e brutais, tratando de temas antes intocados nos quadrinhos mainstream e de super heróis.

Hoje já não diferenciamos a figura do Batman da do Cavaleiro das Trevas, o que mostra o poder com que foi construída essa personalidade em nossa cultura e a evolução em suas histórias.

Boa parte das histórias selecionadas são desta época, ou ressoam suas temáticas, uma vez que tal identidade marcou para sempre o herói.

As melhores HQ do Homem Morcego

Vamos conferir, a seguir, nossa seleção de melhores HQ? Boa leitura!

1. A piada mortal, de Alan Moore e Brian Bolland

livro a piada mortal

Mesmo entre as melhores histórias do Batman, “A piada mortal” merece destaque.

Escrita por Alan Moore, uma lenda entre autores de quadrinhos, e desenhada por Brian Bolland, ela conta uma trágica história sobre a origem do Coringa.

Uma vez mais fora do Asilo Arkham, o Coringa está determinado a mostrar para o Batman e toda Gotham City o que um dia ruim e a loucura podem fazer com um homem.

Para isso, ele comete um atentado contra Barbara Gordon, filha do Comissário Gordon e atual Batgirl. Cabe ao Batman encontrar o vilão e colocar fim ao caos.

Em meio a isto, acompanhamos a vida do homem antes do Coringa em flashbacks de um comediante falido que, após se aliar a um grupo criminoso, sofre um trágico acidente. E o pior, acidente este provocado pelo próprio Homem Morcego.

Como um dos mais importantes inimigos do Batman, a origem do Coringa foi um mistério por muitos anos. Até hoje muito é escrito e redefinido sobre ela, inclusive a existência de múltiplos coringas.

Lançada em 1988, “A piada mortal”, mesmo que não canônica inicialmente, foi aceita no universo da DC e as consequências da história de desenrolaram pela linha principal do Morcego. Dentre estas, a paralisia em Barbara, provocada pelo tiro do Coringa, e sua futura identidade como Oráculo.

Inegavelmente uma grande história da mitologia do Batman e de seu inimigo Coringa. Muito recomendada, apesar de sua temática sombria e, em muitas ocasiões, pesada, fazendo dela uma leitura densa, como é de costume para as histórias de Alan Moore.

2. A queda do morcego, destaque entre as melhores HQ do homem morcego

livro a queda do morcego

Em um dos momentos mais trágicos para o herói, Bruce Wayne se vê quebrado, tanto física quanto mentalmente.

Durante uma cruzada para parar alguns dos mais perigosos vilões de sua história, como o Coringa, Duas-Caras, Hera Venenosa e Espantalho, o brutamontes Bane toma para si o objetivo de, literalmente, quebrar o Batman.

Na luta que se dá entre os dois, o vilão aplica um golpe devastador no Homem Morcego e causa um grande dano à sua coluna. O ferimento deixa graves sequelas e impossibilita que o herói continue a agir.

Nesse tempo de inatividade, o mato de morcego passa a ser vestido por Azrael, um homem de práticas questionáveis e violentas.

Bruce Wayne deve lutar para recuperar suas forças e não apenas derrotar aquele que o quebrou, Bane, mas também o próprio Azrael.

Escrita e desenhada por vários autores, como é de costume em arcos de histórias para as revistas em quadrinhos serializadas, “A queda do morcego” é um clássico eterno. Ela mostra como heróis não são invencíveis e, ao mesmo tempo, a superação e recuperação física e moral do Batman.

Sua concepção se deu em um momento de baixa nas venda e popularidade das HQs de heróis da DC nos Estados Unidos. Muitos sofreram reformulações drásticas e um novo direcionamento em como suas histórias se davam.

Entre eles estava o Batman, que teve o início desse novo estilo nesta história.

“A queda do morcego” serviu de inspiração para o vilão Bane e a derrota do herói no último dos filmes de Christopher Nolan, Batman: The Dark Knight Returns. A ideia foi desenvolvida por Dennis O’Neil.

Aproveita para ler também:

  • As 100 Melhores HQ: DC Comics, Marvel, Vertigo e mais (clique aqui)
  • Os 8 Melhores Livros de RPG: Grandes Aventuras para os Participantes (clique aqui)

3. Batman: O longo dia das bruxas, de Jeph Loeb e Tim Sale

livro o longo dia das bruxas

Como uma favorita dos fãs entre as histórias do herói, “O longo dia das bruxas” reafirma uma tendência forte nos quadrinhos do Homem Morcego: a importância dos vilões.

Assim como as anteriores desenvolveram o Coringa e o Bane, nesta acompanhamos de perto o surgimento de mais um antagonista chave para o herói, o Duas-Caras.

O surgimento do vilão se dá em meio às investigações do Batman em busca de um assassino em série de codinome Feriado. Ele mata as pessoas em datas comemorativas de cada mês e se mostra um desafio para o morcego e seus aliados Jim Gordon e Harvey Dent.

Harvey Dent é o justo advogado que virá a se tornar o Duas-Caras e, juntamente à sua transformação, temos um jovem Homem Morcego na transição entre o combate a crimes mundanos para o mundo dos super vilões e desafios jamais vistos.

Estes dois fatos se desenvolvem em paralelo, o que faz dessa história um marco nos quadrinhos do Batman por desenvolver sua complexidade como figura vigilante e heroica.

Isso, combinado à sua atmosfera urbana e noir, dá a essa revista escrita por Jeph Loeb e ilustrada por Tim Sale uma característica de romance policial fortíssima, evidenciando o lado detetive do Morcego.

4. Batman: o cavaleiro das trevas, uma das melhores histórias do homem morcego

livro batman cavaleiro das trevas

Frank Miller é possivelmente o mais famoso autor a contribuir para a saga do Batman, e muito se deve a esta história.

Em “Batman: o cavaleiro das trevas” somos apresentados a um Bruce Wayne velho, que já passou dos cinquenta anos e não mais atua como o vigilante encapuzado Batman.

Gotham City está tomada pela criminalidade e isso incentiva o veterano Wayne a mais uma vez colocar a máscara e combater as injustiças que tomam as ruas da cidade. Durante isto, ele se vê frente a frente contra criminosos comuns e supervilões, em uma re-encenação de toda a sua jornada como Homem Morcego.

O diferencial é que agora o Batman confronta poderes que vão além dos perigos tradicionais. Representado pela figura do Superman, o Estado americano se apresenta como antagonista do Homem Morcego, e o embate entre a realidade das ruas e corrupção das esferas superiores toma forma definitiva na luta entre o Morcego e o Homem de Aço, antigos companheiros de Liga da Justiça.

A luta é visceral e marcou para sempre as histórias em quadrinhos. As ideologias trabalhadas por Frank Miller e a melancolia com que ele trabalha Bruce Wayne e o Homem Morcego foram incorporadas por autores do Batman pelo resto de sua construção como personagem e figura mitológica.

A história e elementos dela deram fortes bases para adaptações cinematográficas como a trilogia Batman de Christopher Nolan e, mais recentemente, Batman VS Superman.

5. Batman: ano um, de Frank Miller e David Mazzucchelli

livro batman ano um

Continuamos com o autor Frank Miller em seus trabalhos para o Batman. Desta vez ele se une ao desenhista David Mazzucchelli para produzir outro clássico eterno do cavaleiro das trevas, “Ano um”.

Aqui viajamos para o extremo oposto trabalhado por Miller na obra anterior, e encontramos um Bruce Wayne muito jovem, em seu primeiro ano como vigilante encapuzado.

O jovem Bruce enfrenta suas inseguranças e inexperiência em sua jornada de transformação no Homem Morcego, e como o Batman se torna uma figura essencial para Gotham City.

Ao mesmo tempo acompanhamos a trajetória de James Gordon, futuro Comissário Gordon, na polícia de Gotham. Ele deve encarar a corrupção dentro da própria corporação e traçar sua própria história. Os dois homens enxergam um no outro figuras de confiança e vemos a origem da cumplicidade entre policial e vigilante em sua missão conjunta de combater o crime.

Este paralelo entre os dois personagens é interessante e parte central da história, evidenciando aspectos da cidade, que se torna um terceiro protagonista dessa graphic novel.

Lançada em 1986, “Batman: ano um” é a origem definitiva do “Cavaleiro das trevas” pelas mãos de Frank Miller.

6. A corte das corujas, de Scott Snyder e Greg Capullo, apresenta uma das melhores tramas

livro a corte das corujas

Publicada durante a fase dos Novos 52 da DC Comics, esse arco rapidamente se tornou um clássico moderno e uma das melhores histórias do Batman.

Em uma estratégia ousada por parte dos autores, eles abriram a revista do morcego nesta nova fase de histórias sem utilizar os inimigos clássicos e aclamados. Pelo contrário, Snyder e Capullo nos introduzem a um novo grupo de antagonistas.

Aqui conhecemos a Corte das Corujas, um grupo de pessoas influentes de Gotham que controlam secretamente os acontecimentos na cidade. O Homem Morcego deve investigar a Corte e descobrir que tipos de negócios sombrios eles possuem e desmantelar o grupo.

Logo somos revelados que a influência da Corte em Gotham data de muito tempo, e as garras deles estão profundamente fincadas em eventos que afetaram diretamente o Morcego.

Estes novos vilões são cruéis, argilosos e poderosos, de forma que o Batman nunca enfrentou antes. É um embate muito interessante e construtivo para a jornada do herói, que se vê incapaz de combater os inimigos apenas com força bruta.

Toda a sagacidade e capacidade investigativa de Bruce Wayne é colocada à prova para que ele limpe as ruas de Gotham City deste mal tão enraizado na cidade.

Os Novos 52 foi duramente criticado em seu lançamento, e muitas vezes com razão. Porém, é inegável que o Batman, em sua revista Detective Comics, foi um dos que se beneficiaram muito, pois foi neste período que tivemos grandes produções como esta.

7. Morte em família, de Jim Starlin e Jim Amparo

livro morte em familia

A forma como essa história surgiu é tão importante quanto ela em si para sua importância na trajetória e vida do Batman.

Quando lançada, em 1988, o companheiro do herói era o personagem Jason Todd, que vestia o manto de Robin (seu parceiro na luta contra contra o crime). Porém, muitos fãs não gostavam dele, o achavam irritante e gostariam da saída deste garoto prodígio.

A decisão da DC Comics na época foi levar a juri popular. Por meio de votação o público decidiria o destino de Todd – a vida ou a morte. Os fãs votaram, via telefone, pela morte de Jason Todd – e assim foi feito.

Pelas mãos da dupla Jim Starlin e Jim Amparo, “Morte em família” é responsável por umas das mortes mais chocantes na história do Batman e dos super-heróis com um todo. O Robin tem seu fim pelas mãos do Coringa, e uma grande chaga se abre em Bruce Wayne.

Esta é mais uma história icônica do Homem Morcego lançada durante os anos 80, que contribuiu bastante para a repaginação do herói e seu círculo de aliados e inimigos como algo mais sombrio.

Futuramente Jason Todd retorna do pós-vida, como é comum nas histórias em quadrinhos, como o anti-heróis Capuz Vermelho, e continua a contribuir para a família do Morcego.

8. Batman: terra um, de Geoff Johns e Gary Frank

livro batman terra um

Mais uma história de origem para o Cavaleiro das Trevas, desta vez nas mãos dos aclamados autores Geoff Johns e Gary Frank.

Em “Terra um”, temos mais uma vez um jovem Bruce Wayne tentando combater o crime em Gotham City. Porém, ele é inexperiente e erra mais do que acerta.

Apesar de semelhanças com relação ao tempo em que se passam, “Terra um” e “Ano um” de certa forma são complementares.

Aqui acompanhamos a evolução de Bruce como Batman, em paralelo a isso a sua relação com o mordomo Alfred, outra figura central para o homem morcego.

Através de flashbacks vemos como os dois se relacionaram ao longo do tempo e as lições que o velho mordomo passou para o jovem Bruce. Lições estas não apenas sobre heroísmo e justiça, mas também preciosas aulas de artes marciais e técnicas práticas para se usar no dia a dia de combate ao crime.

É tocante ver a evolução da dinâmica da dupla, que se tornam parceiros e amigos, e juntos lutam por uma cidade melhor.

Sem dúvida, uma obra importante para a mitologia do Morcego e os personagens que o amparam, que serviu de inspiração para a série Gotham, iniciada em 2014.

9. O que aconteceu com o cavaleiro das trevas?, de Neil Gaiman e Andy Kubert

livro o que aconteceu com o cavaleiro das trevas

Lançada em 2009 como parte das comemorações pelos 70 anos do herói, “O que aconteceu com o cavaleiro das trevas?” foi roteirizada pelo mestre Neil Gaiman, famoso tanto no mundo das HQs como na literatura, e contou com arte do incrível Andy Kubert.

A premissa é mostrar o que acontece quando o Batman realmente morre. Definitivamente, desta vez.

Como uma história mais comemorativa do que canônica, ela tem um forte apelo emocional para fãs do Homem Morcego. Aqui temos a chance de relembrar a vida e a morte do herói e seus feitos, numa série de homenagens para o personagem e também às pessoas que trabalharam com ele.

Para isso, Gaiman traz memórias e depoimentos de personagens importantes para a mitologia do cavaleiro das trevas, entre parceiros e adversários, que visitam o corpo do encapuzado que jaz no Beco do Crime.

Kubert e seus companheiros na arte homenageiam esteticamente artistas icônicos que deram vida ao herói, como Jim Amparo e Bill Finger.

Esta graphic novel segue os passos de “O que aconteceu com o homem de aço?”, que trabalha com a morte do Superman, escrita pelo lendário Alan Moore.

Apesar de dividir opiniões, esta é uma das grandes histórias do Batman, e trabalha de forma muito característica o que é a morte no mundo do Morcego.

10. Detective comics #27, de Bob Kane e Bill Finger

livro detective comics

Por fim, não poderia faltar nessa lista de melhores HQ do Batman, a primeira aparição do Batman para o mundo.

Foi na revista Detective Comics de número 27 que o Homem Morcego foi apresentado para os leitores, em 1939. O encapuzado de roupas escuras era muito diferente do Superman, carro chefe da editora, na época a National Comics Publications.

Justamente por isso ele chamou muita atenção. Ao contrário do indestrutível Superman, este era apenas um homem comum, apesar de super treinado, que combatia o crime nas ruas.

Como um personagem apresentado na revista de histórias policiais da casa, desde o início o Batman já apresentou suas características de detetive e solucionador de mistérios.

Nesta história, o Batman desmantela os planos de um homem que comete assassinatos para assumir o controle de uma indústria química. Este assassino ao final sofre um terrível acidente, caindo dentro de um tonel de produtos químicos.

Esta conclusão trágica foi posteriormente resgatada por Moore para a origem do Coringa, em “A piada mortal”, primeiro item da nossa lista.

Uma última sugestão extra, seria a HQ “O Filho do demônio”, lançada em 1989. Essa HQ conta a história onde o Batman se juntou a um de seus maiores inimigos, Ra’s Al Ghul, para enfrentar uma nova ameaça.