Resumo do Livro A Revolução dos Bichos, de George Orwell

A primeira publicação de “A revolução dos bichos” foi originalmente na Inglaterra em 17 de agosto de 1945, sob o nome de Animal Farm. Em Portugal, seu título foi “O triunfo dos porcos”. É considerada uma obra prima de George Orwell.

A revista semanal americana Time, através de dois de seus críticos, colocou o livro em uma lista dos cem melhores romances de língua inglesa.

Quer conhecer o resumo do livro  “A revolução dos bichos”? Então, é só seguir na leitura.

O autor, George Orwell

Eric Arthur Blair costumava adotar dois pseudônimos: John Freeman e George Orwell.

Seu viés político era o socialismo democrático e o autor foi membro do Partido Trabalhista Independente por um longo período e lutou na guerra civil espanhola, período que antecedeu a Segunda Guerra Mundial.

George Orwell nasceu na Índia, sob domínio inglês, na cidade de Motihari, local próximo à divisa com o Nepal e distante aproximadamente 1000 quilômetros de Nova Delhi, em 25 de junho de 1903. Veio a falecer por tuberculose, em Londres, Inglaterra, em 21 de janeiro de 1950, aos 43 anos de idade.

Resumo do livro A Revolução dos Bichos

O momento na história apresentado no livro é o da Segunda Guerra Mundial. Stalin está no poder da União Soviética. George Orwell lança sua obra que é uma sátira, uma crítica direta à política de Stalin, líder autoritário e violento.

O autor considerava que o chefe do governo soviético tinha traído as principais diretrizes da Revolução Russa de 1917.

O livro relata que os animais que viviam na Fazenda dos Bichos se sentiram mal tratados pelo seu cuidador, Sr Jones, com uma péssima qualidade de vida, chegando em determinado momento a faltar comida para todos e, depois de várias deliberações, resolveram agir para expulsar os humanos e assumir o controle da fazenda.

Logo se percebe, no decorrer do romance, que se trata de uma história de traidores e corruptos onde, lançando mão das figuras dos animais, o livro passa a ser uma sátira política onde o autor, em sua crítica, desconstrói o sistema proposto por Stalin, o regime stalinista.

Com animais se revoltando contra os seres humanos na fazenda, na figura do Sr Jones, conspiram, tendo o Animalismo como inspiração, tentando criar uma sociedade utópica, liderados pelos porcos. A fábula satírica é uma clara alusão a grandes figuras históricas, é praticamente um resumo do momento político vivido na época.

Nenhum animal ficou de fora de ser comparado a um grande líder da vida real, a uma personalidade.

Os porcos

O autor mostra em seu romance que os porcos são considerados os mais espertos, os mais articulados, e assumem a liderança para a tomada do poder na granja dos bichos.

Major, entre os porcos, é o animal mais velho deles e, sentindo que sua vida está chegando ao fim, reúne todos os animais da granja dos bichos e fala da nova vida que poderiam passar a ter, na medida em que conseguissem dominar o local, sem mais serem submissos ao ser humano.

Tirar o homem do local significaria o progresso imediato, pois todos poderiam passar a trabalhar para todos.

Major apresenta seu sonho, agora sem o homem, e faz com que aprendam uma canção denominada Bichos da Inglaterra que enaltece e exalta a filosofia da igualdade entre eles da granja e que fala do futuro, de um mundo mais justo e promissor, com dias melhores e cheios de alegria, que estariam por vir.

Major, que também era conhecido por Casca Grossa, morre em um curto espaço de tempo, três dias, e, imediatamente, os grandes espertos, Napoleão e o porco Bola de Neve, assumem seu lugar, tornando-se líderes daquela que se configurava como sendo uma nova sociedade.

As mudanças na Granja do Solar

Após a morte de Major, o porco Bola de Neve e seu companheiro Napoleão passam a se reunir na clandestinidade, e começam a traçar as táticas que empregarão para levar adiante a revolução dos bichos.

Entre os animais, os porcos eram considerados os mais inteligentes e, após um descuido do senhor Jones no trato com os animais, ocasião em que a comida faltou, este foi o estopim do início da luta.

Com os ideais de Major em mente e com a adesão de todos os animais da fazenda, o dono senhor Jones, foi expulso da granja, junto de todos os humanos que lá viviam.

A Quinta Manor passou a se chamar Fazenda dos Bichos ou Granja do Solar e, agora sem a presença do homem, pois Jones estava fora, logo se tratou de estabelecer regras que deveriam ser seguidas por todos os animais, como se fossem os sete mandamentos e que determinavam o comportamento dentro daquele território. Jones voltaria em duas tentativas de reaver sua propriedade.

Os mandamentos dizem que:

  1. Tudo que tem duas pernas é inimigo;
  2. Ter asas ou quatro patas, significa amigo;
  3. Animais não usam roupas;
  4. Animais não dormem em camas;
  5. Animais não ingerem bebidas alcoólicas;
  6. Animais não matam animais;
  7. Igualdade entre todos os animais.

Nenhum animal da granja discorda e todos aderem aos mandamentos.

Acontece que nenhum animal tem a inteligência dos porcos e, para alguns animais, desprovidos de inteligência, os porcos resumiram os mandamentos a apenas duas regras: “Os que têm quatro pernas são bons, os que têm duas pernas são maus.” Mais uma vez, todos os animais aceitaram.

Os humanos tentam recuperar a agora Granja do Solar, com uma invasão do fazendeiro, seu antigo dono. Bola de Neve entra na luta e defende heroicamente seu território.

O senhor Jones não consegue reaver sua propriedade, a expulsão dos humanos se consolida e abrem-se as portas para uma grande transformação com o domínio animal.

Entre os porcos, Bola de Neve foi praticamente um herói na luta contra os humanos na tentativa de retomada da granja. Mesmo assim, Napoleão decide expulsar o companheiro, levantando contra ele uma série de acusações.

A partir de então, tudo o que pudesse acontecer de ruim na granja era atribuído ao porco.

De herói a vilão

O porco Bola de Neve passa então a ser tratado como um traidor na obra. O animal desapareceu da granja, mas as acusações contra ele perduraram para sempre.

Um trabalho de desconstrução de sua imagem foi realizado e a ideia era mostrar para os outros animais o quanto Bola de Neve poderia ser danoso ao sistema.

Bola de Neve tinha um sonho de construir um moinho de vento para a geração de eletricidade na granja de Jones, e Napoleão toma esta ideia para si.

O que no passado foi motivo de críticas de Napoleão ao porco Bola de Neve, agora passou a ser um dos objetivos principais de Napoleão, e as obras foram iniciadas.

Na revolução dos bichos, havia uma determinação de que nenhum animal da granja deveria negociar com os humanos, entretanto, esta diretriz foi considerada como uma invenção do porco Bola de Neve e todos passaram a ignorar e, efetivamente, esse tipo de contato passou a ser algo natural – o homem estava ali para acumular riqueza, vender seu produto, assim como eles.

O poder corrompe

Os porcos, por sua vez, após a revolução, passaram a morar na casa do Sr Jones na granja e, para sua própria conveniência, os líderes da revolução trataram de alterar as regras anteriormente estabelecidas.

Assim, tratando de dar nova redação aos mandamentos, alguns mudaram e ficaram, desta vez, da seguinte forma:

  • De: animais não dormem em camas, para: animais não dormem em camas com lençóis;
  • De: animais não ingerem bebidas alcoólicas, para: animais não ingerem bebidas alcoólicas em demasia;
  • De: animais não matam animais, para: animais não matam animais sem razão;
  • De: os animais são iguais, para: igualdade para os animais, menos para os mais iguais que os outros.

Nesta fábula, Garganta, companheiro de Napoleão e um dos personagens em destaque na obra, é um porco com uma capacidade especial, a persuasão, e isto tem um papel importante na manutenção da revolução.

Ele aplica a persuasão em seu discurso direto aos animais e, mesmo que as condições de trabalho na granja passassem a se degradar, Garganta conseguia convencer os animais do contrário.

No livro A Revolução dos Bichos, George Orwell, o hino que inspirou a revolução deve ser esquecido visto que a sociedade agora já atingiu seu ápice na história e se apresenta como o ideal, sob o domínio do porco Napoleão.

Porcos e homens

Como distinguir os porcos dos homens? Os personagens se alternam. Altera-se o lema que dizia que duas pernas era ruim, pois os porcos agora andam apenas sob duas patas, as traseiras, e Napoleão está entre eles. A ideia agora é mostrar os porcos semelhantes aos homens.

Quando os bichos de George Orwell olham para dentro da casa que pertenceu ao Sr Jones e veem um porco como Napoleão, em meio ao luxo, jogando cartas com os homens, donos das fazendas da vizinhança, tentam se lembrar se, passados seis anos, a vida animal na granja era mesmo pior antes da revolução dos bichos, sob o comando do fazendeiro, Sr Jones.

Do socialismo à ditadura

Revendo esta história de ficção, vamos concluindo que, em “A revolução dos bichos”, o animalismo, com Napoleão, foi a primeira forma de governo instaurada pelos animais (simbolizando o socialismo, regime político que elimina a propriedade privada e tudo pertence a todos). Neste contexto, todos trabalham para o bem de todos.

Bola de Neve era um grande administrador, mas não contava com o espírito ganancioso de Napoleão, que o traiu.

Mas, Napoleão, se sentindo dono da situação, quer o poder absoluto. Promove a revolução, elimina seu possível adversário e sai de seu animalismo, um socialismo democrático, para implantar uma ditadura, onde as pessoas não podem mais expressar seu ponto de vista, perdendo totalmente sua liberdade de expressão.

A revolução dos bichos criou uma república na granja e o porco Napoleão, com seu desejo de poder, candidatou-se ao cargo maior e, por ser o único candidato, ganhou a eleição.

A situação para todos começava a piorar e o livro nos conta que a comida ficava cada vez mais escassa, sendo os porcos os privilegiados pois, estando no poder, separavam o melhor para eles, deixando os outros animais de fora.

Editoras recusaram a obra

O escritor teve sua obra recusada por uma série de editoras que não queriam publicar. No período que estava se vivendo, sua leitura poderia provocar um certo constrangimento, uma vez que os soviéticos ainda eram amigos do ocidente e Stalin e sua revolução, tinham a simpatia do povo britânico.

O escritor inglês não desistiu e seguiu tentando impor sua obra aos editores.

“A revolução dos bichos” acabou sendo publicada por uma pequena casa editorial. A obra permaneceu censurada em toda a União Soviética, pois seus dirigentes sabiam muito bem a quem a história se referia.

Na Alemanha

“A revolução dos bichos” teve suas primeiras traduções para o alemão, em 1946, sendo proibido na República Democrática Alemã, a RDA, durante todo o período pós-guerra, até depois da queda do muro de Berlim e a dissolução de Berlim Oriental em 1989.

A leitura da obra era algo completamente incômodo para as autoridades do país na época, pois o que George Orwell realmente queria era denunciar, através de uma crítica bastante ácida, a violenta ditadura imposta por Josef Stalin que governou a União Soviética entre 1924 e 1953. Promoveu a socialização de terras, liderou a luta contra a Alemanha nazista e, ao falecer, sua popularidade era considerada alta.

Nós e a quarentena

“A revolução dos bichos” está entre os 10 livros mais vendidos durante esta pandemia e igualmente figura em diversas listas de melhores livros de todos os tempos.

Vivemos um período difícil em nosso país.

Os livros, além de serem fontes de inspiração, de serem companheiros em nossos momentos solitários, são uma ótima opção para nos ajudar a superar estes momentos complicados pelos quais estamos passando.

Desde um resumo até a leitura da obra completa, poderemos encontrar nos livros momentos de alegria, diversão, cultura e entretenimento. Escolha seu gênero e leve seu amigo consigo.

Aproveite e leia, aqui no blog, outros resumos que já publicamos:

  • Resumo do livro “A Ilha Perdida” (veja aqui)
  • Resumo do Livro “Vidas Secas” (veja aqui)
  • Resumo do livro “1984” (veja aqui)

Boa leitura! Diga o que você achou dessa fantástica obra publicada em 1945.

Milhares de Livros em Promoções Diariamente na Amazon! Se você ama ler, não pode perder.