Resumo do Livro Dom Casmurro: Análise Completa da Obra

“Traiu ou não traiu?”, não importa se você é um ávido consumidor de livros, todo mundo conhece essa frase. Mas se você nunca leu essa obra de Machado de Assis, vamos trazer um resumo do livro Dom Casmurro e a história sobre a questionável conduta de Capitu, enquanto casada com Bento Santiago.

O romance de Machado de Assis traz um relato, em primeira pessoa, do protagonista em volta de sua amada Capitu, a moça portadora dos “olhos de cigana oblíqua e dissimulada”.

Sem destinar muito espaço para a sua infância e velhice, o narrador da história, Bento, relata desde o momento que passou a se relacionar com Capitolina (Capitu) até o trágico instante em que teve certeza da traição da esposa.

Mas, afinal de contas, Capitu traiu Bentinho?

Vamos conhecer o resumo da obra Dom Casmurro e no final você tira suas conclusões, certo? Acompanhe!

Dom Casmurro: umas das melhores obras clássicas da literatura brasileira

Dom Casmurro é um livro que faz parte da trilogia composta por “Memórias póstumas de Brás Cubas” e “Quincas Borba”.

O romance foi lançado em 1899 pela Livraria Garnier e traz Bento Santiago como narrador e protagonista da obra Dom Casmurro, isto é, uma história narrada em primeira pessoa.

Sem dúvidas, é um dos melhores romances da literatura do autor Machado de Assis, e apesar de ser uma história escrita no século XIX, Dom Casmurro consegue atravessar gerações e gerações com esse romance literário.

Saiba mais no resumo que preparamos para você sobre esse clássico da literatura brasileira.

Quem é Bento Santiago na obra de Machado de Assis?

Bento de Albuquerque Santiago ou simplesmente Bentinho é um jovem morador da rua Matacavalos e que foi designado pela mãe a seguir o seminário.

Isso porque sua mãe, Dona Glória, perdeu o primeiro filho e, por conta disso, decidiu fazer uma promessa: se o segundo filho nascesse varão, ela o faria padre.

Só que Bentinho não está feliz com essa decisão, compartilhada com o agregado José Dias. Em tempo, Bento mora com sua mãe viúva, o agregado José Dias, o irmão Cosme e a prima Justina.

Mas Bentinho tem um motivo para recuar da decisão da mãe: ele está apaixonado pela vizinha, Capitolina, e é correspondido!

Para evitar o destino não estimado, Bentinho e Capitu armam situações para ficarem juntos. Porém, quis o destino que Bento seguisse para o seminário, mesmo inconformado.

Ezequiel Escobar, o “amigo” de Bentinho

Bentinho conheceu o amigo Ezequiel de Souza Escobar enquanto estudava para ser padre. Enquanto isso, Capitu conquistava a confiança de D. Glória, fazendo a viúva refletir sobre o futuro do filho.

E foi em uma das visitas à mãe, que Bento e Escobar encontraram uma Dona Glória mais disposta a deixar o garoto seguir o destino que escolheu.

Só havia um, porém: como libertar o filho da promessa feita?

Mas Escobar deu seu jeito e convenceu Dona Glória a designar um escravo ao seminário, já que sua promessa não perderia efeito.

Assim sendo, tanto Bento, quanto Escobar, convenceram seus respectivos pais de que não seriam bons padres: enquanto Bentinho foi estudar Direito, Escobar amava o comércio.

Com isso, os novos casais se formaram: Bento e Capitu, Escobar e Sancha (amiga de Capitu).

Contudo, a história de amor dos casais estava por um fio…

Nasce o drama de Capitu

A dificuldade de gerar um filho foi apenas o começo do drama de Capitu. Enquanto Escobar e Sancha tiveram uma menina e adotaram o nome de Capitolina, Bentinho e Capitu esperavam ansiosos pela vinda de um bebê.

Até que, finalmente, o casal pôde comemorar. E para celebrar o momento e devolver o carinho dos amigos, Bentinho e Capitu deram o nome de Ezequiel ao filho.

A felicidade do casal de amigos durou até uma tragédia assolar suas vidas.

“Para ir lá… sinhô nadando, sinhô morrendo”, anunciava um criado de Escobar.

Bento não perdeu tempo e correu até a praia do Flamengo, mas nada podia fazer: Escobar estava morto.

Durante o velório, todos estavam consternados com a repentina partida de Escobar, principalmente sua esposa, Sancha.

No entanto, nada foi tão excruciante para Bento Santiago quanto o “estranho” olhar de Capitu, fitando o morto tal qual a viúva.

Ali, então, nasceu a desconfiança que dita toda a narrativa: Bentinho, com ciúme, sentiu que foi traído.

Capitu traiu Bentinho?

Essa dúvida começa a ganhar mais força após um ano da morte de Escobar. Bentinho nota uma incrível e perturbadora semelhança entre os olhos de seu filho Ezequiel e a do amigo Escobar.

Isso foi o suficiente para ele catapultar sua decisão: Capitu o traiu.

A evidência do adultério, segundo suas provas “irrefutáveis”, desgastou seu casamento e trouxe um clima pesado e insuportável na relação entre pai e filho.

A situação chegou ao limite quando Bento Santiago decidiu se suicidar. Era uma xícara de café envenenado e apenas um gole, tudo estaria resolvido.

Mas nem ele teve coragem para tal como também não teve coragem de matar o próprio filho com a mesma xícara.

Entre confrontos e a certeza da traição, Bentinho enviou Capitu e Ezequiel para a Europa. Não vê-los mais o deixaria menos perturbado e disfarçaria seu doentio ciúme.

O que aconteceu com a Capitu?

Capitu morreu no exterior e Ezequiel tentou se reaproximar de Bentinho, sem sucesso. A semelhança entre o filho e seu amigo falecido era demais para suportar sua presença.

O final de Ezequiel é triste: durante uma pesquisa arqueológica em Jerusalém, ele morre de febre tifóide.

A partir dali, não resta mais nada ao narrador de Dom Casmurro a não ser construir uma casa em Engenho Novo, subúrbio do Rio de Janeiro. A casa seria aos moldes de onde morava na rua Matacavalos, para viver recluso e convencido de que foi traído.

Afinal, traiu ou não traiu?

A pergunta mais famosa da literatura brasileira é também um peso sobre os ombros de uma mulher, no caso, a Capitu. Mas há outros questionamentos que não são levantados por quem leu a obra literária, como:

  • Por que um nadador, como Escobar, morreu afogado?
  • Será que os olhos de Capitu, fitados no falecido Escobar, tinham a mesma motivação da viúva Sancha?
  • Por que Bentinho, como advogado, estava convencido da traição, embora sem provas concretas?

Observe que o narrador de uma história pode contar uma versão que lhe favoreça, ainda mais se tratando de um bom advogado.

E duelar com um exímio defensor da Lei significa pôr em xeque seus atributos acadêmicos, mas, ao mesmo tempo, criar uma nova narrativa – e não teria Bentinho criado uma narrativa em torno de Capitu?

A verdade é que Machado de Assis deve ter se deleitado com essa disputa interminável. Afinal, ele sabia que se Bentinho não fosse formado em Direito, suas dúvidas poderiam cair em descrédito total, uma vez que passaria a imagem apenas de um ciumento.

Agora, ter a palavra de um advogado, convincente e firme em suas “provas”, faz toda a dúvida recair sobre Capitu.

Principais personagens da obra Dom Casmurro

Abaixo você confere uma lista de personagens que fazem parte do universo criado por Machado de Assis. Veja quem é quem:

  • Bentinho (Bento Santiago): narrador e protagonista de Dom Casmurro. Deixou de seguir o seminário para se casar com Capitu, o grande amor de sua vida. Formou-se em Direito e era membro da elite carioca.
  • Capitu (Maria Capitolina): moça bonita, amiga de infância de Bentinho, tornou-se sua esposa. Elaborava todas as formas possíveis de evitar que ele fosse padre. Depois de casada e com filho, viveu o drama de ser acusada de adultério por seu esposo.
  • Escobar (Ezequiel de Souza Escobar): quase foi padre, mas ao se tornar melhor amigo de Bentinho, conseguiu se livrar do seminário. Casou-se com Sancha, melhor amiga de Capitu, e tiveram uma menina. Mesmo tendo um corpo atlético e sabendo nadar, morreu afogado.
  • Dona Glória: mãe de Bentinho. Queria que o filho fosse para um seminário, após uma promessa feita. Mas a viúva de Pedro de Albuquerque Santiago entendeu que o melhor seria Bentinho seguir seu próprio destino.
  • José Dias: agregado da família de Bentinho. Diz ser médico e vive a bajular para se manter.
  • Senhor Pádua e Dona Fortunata: pais de Capitu. Para eles, o casamento da filha com o rico Bentinho significava ascensão social.
  • Sancha: Melhor amiga de Capitu e esposa de Escobar.
  • Ezequiel: filho de Capitu, rejeitado por Bentinho por achar que ele era filho de Escobar. Forma-se em arqueologia, sua paixão.

Novas histórias sobre o universo Dom Casmurro

Após terminar a leitura da obra Dom Casmurro, você talvez perceba que o fim da história não termina com a narrativa. Quer dizer, a obra acaba, mas sem acabar.

Escritos por diferentes autores, os livros “Amor de Capitu”, de Fernando Sabino, e “Quem é Capitu?”, de autores diversos, visam apontar novos pontos de vista sobre o livro de Dom Casmurro. Vale a pena conferir.

Considerações finais sobre o resumo de Dom Casmurro

Mais do que contar uma história de traição, Machado de Assis usou o tema como ponto de partida para revelar um retrato moral da sociedade do século XIX.

Dom Casmurro é, portanto, um romance sobre o conceito da verdade e como ela atinge diferentes relacionamentos. Além disso, o enredo em torno de Capitu nos mostra como os valores morais são construídos pela humanidade.

Gostou de conhecer o resumo do livro Dom Casmurro e ficou curioso para conhecer outras obras da literatura nacional? Então confira os melhores livros brasileiros para começar a ler ainda hoje. Boa leitura e até a próxima!