Os 23 Melhores Livros de Psicologia para Explorar a Mente Humana

melhores livros de psicologia

Os melhores livros de psicologia costumam atrair a atenção de muita gente nas livrarias. Afinal, desvendar os segredos da mente humana e entender melhor as relações sociais pode ser a chave para o ser humano ter uma melhor qualidade de vida e ajudar na busca por um mundo melhor.

Muita gente pode pensar que os grandes livros sobre o assunto são necessariamente escritos por psicólogos ou psiquiatras, mas a verdade é que a psicologia pode ser encontrada em obras, artigos, ensaios e teses de pessoas com formação nas mais diversas áreas das ciências humanas.

Há ótimos livros que nos ajudam a entender a mente humana escritas por autores do campo da neurociência e da administração, por exemplo.

Aliás, uma das mais conhecidas foi escrita por um Nobel de Economia.

Mais do que apresentar a história da psicologia, um livro com esse viés pode auxiliar no bem-estar, no desenvolvimento físico e, sobretudo, no desenvolvimento humano.

Conhecendo as diferentes obras

Existem centenas de grandes livros de psicologia, e sempre é difícil montar uma lista dos melhores – isso, aliás, vale para qualquer tipo de lista.

Ainda assim, a gente se propôs a elaborar um pequeno resumo de 23 obras que tratam de alguma forma dos mistérios do cérebro, dos pensamentos e das relações.

Enfim, uma lista de obras que trate de tudo que está no campo da mente humana.

A ideia aqui é ajudar você a conhecer alguns dos livros que são campeões de vendas no Brasil e mundo afora.

Vamos lá?

1. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais, de Paulo Dalgalarrondo

livro psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais

Trata-se do principal livro-texto neste campo da psiquiatria do Brasil.

A edição mais recente foi totalmente revista e atualizada com os estudos mais recentes.

A obra está de acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5.ª edição (DSM-5)

Além disso, também está atualizada de acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID 11)

Em relação a versões anteriores, ele acrescenta um novo capítulo sobre comunicação não verbal e um hotsite com material exclusivo.

2. Terapia cognitivo-comportamental, de Judith S. Beck

livro terapia cognitivo comportamental

Mais do que um livro de psicologia, trata-se de um guia prático para a aplicação desse tipo de terapia em pacientes que apresentam um desafio clínico aos profissionais da psicologia.

Em um mundo cada vez mais concorrido, no qual somos cobrados a todo o momento, os profissionais da mente cada vez mais relatam casos difíceis.

A leitura é clara, fluente e agradável. Esta publicação é indicada tanto para iniciantes quanto para psicólogos mais experientes.

3. Introdução à psicologia junguiana, de Calvin S. Hall e Vernon J. Nordby

livro introducao a psicologia junguiana

Entre os livros dedicados à história da área, este é um dos melhores livros de psicologia.

Os autores são dois professores americanos, um da Universidade da Califórnia e o outro do Cowell College.

Em “Introdução à psicologia junguiana”, o leitor irá encontrar um ótimo resumo da vida e da obra de Carl Gustav Jung.

A obra é uma importante aliada, em especial, para os que estão em busca de formação universitária na área de psicologia.

4. Introdução às obras de Freud, Ferenczi, Groddeck, Klein, Winnicott, Dolto, Lacan, de J.-D. Nasio

livro introducao as obras de freud

Neste livro, o autor reúne pela primeira vez todos os grandes nomes da psicanálise, de Sigmund Freud a Jacques Lacan.

As perspectivas, pensamentos e estudos dos setes principais teóricos da psicanálise são abordadas de forma criteriosa.

Nesta obra, J. -D. Nasio coordenou uma equipe de especialistas que buscou destacar cada aspecto fundamental da vida dos grandes teóricos dessa linha da psicologia.

Cada capítulo do livro é dedicado a um autor. Neles, consta uma apresentação da vida do psicanalista e suas ideias principais.

A obra é considerada fundamental para estudantes e professores da área.

5. História da Psicologia Moderna, de Duane P. & Sydney Ellen Schultz

livro historia da psicologia moderna

Este está entre os melhores livros de psicologia moderna.

A obra se debruça sobre o tema, principalmente entre o período que se inicia no fim do século 19.

Naquela época, a psicologia passou a ser uma disciplina separada e independente.

Cada um dos capítulos começa com a narrativa a partir de uma pessoa ou de um evento. A intenção é introduzir o tema principal e transmitir a ideia de que aquilo é de fato aplicável.

A edição mais recente ainda apresenta sites que fornecem material adicional sobre pessoas, teorias, pensamentos, movimentos e pesquisas que são apresentadas no livro.

A ideia é oferecer ao leitor sites realmente confiáveis para estudar o tema.

Além disso, neste livro há um capítulo que trata da pesquisa em psicologia no Brasil.

6. Introdução à psicologia: temas e variações, de Wayne Weiten

livro introducao a psicologia temas e variacoes

Trata-se, como o nome sugere, de um material introdutório ao estudo da psicologia contemporânea.

Os textos são bem embasados e amparados em extensa bibliografia, mas, ao mesmo tempo, de fácil leitura e acessível a quem está iniciando os estudos na área.

Além disso, a obra é bem ilustrada com imagens e quadros que auxiliam na compreensão do tema.

Entre os diferenciais deste livro estão as sessões ao final de cada capítulo que trata da aplicação dos conceitos.

A edição mais atualizada desta obra também se propõe a refletir sobre estudos e avanços na área da psicologia.

7. Rápido e devagar: duas formas de pensar, de Daniel Kahneman

livro rapido e devagar

Nesta obra, o psicólogo e vencedor do Nobel de Economia Daniel Kahneman nos apresenta as duas formas de pensar que o cérebro nos oferece.

Uma das formas é rápida, que é também intuitiva e emocional.

A outra é mais lenta, mas também deliberativa e lógica.

“Rápido e devagar: duas formas de pensar” é um best-seller em que o autor debate as capacidades, defeitos e vícios do pensamento, aborda a influência da aversão à perda no comportamento humano, e nos mostra maneiras práticas sobre como tomamos decisões nos negócios e na vida pessoal.

Está entre os livros mais procurados por quem se interessa pelo assunto.

8. Princípios básicos de análise do comportamento, de Márcio Borges Moreira

livro principios basicos de analise do comportamento

Este é o principal livro brasileiro na área de análise de comportamento.

A psicologia comportamental é apresentada de forma simples e dinâmica

A obra também é fartamente ilustrada.

Em suma, “Princípios básicos de análise do comportamento” está entre os melhores livros de psicologia que podem ser encontrados no país.

9. Treino de funções executivas e aprendizado, de Ana Paula Pissarra Marques, Alison Vanessa Morroni Amaral, Telma Pantano

livro treino de funcoes executivas e aprendizado

Este livro oferece ao psicólogo dois programas, um dedicado a crianças e outro a adolescentes.

Cada um desses programas apresenta 12 sessões que têm por objetivo facilitar o processo escolar e a organização cognitiva.

Isso é feito a partir de esquemas práticos que treinam automonitoramento, planejamento, resolução de problemas e tomada de decisão.

Além disso, ele apresenta técnicas de flexibilidade mental, autorregulação, controle inibitório e memória operacional.

10. Inteligência emocional, de Daniel Goleman

livro inteligencia emocional

Em “Inteligência emocional”, Daniel Goleman mudou a maneira de se ver a mente humana

Publicado pela primeira vez em 1995, o livro trouxe o conceito de duas mentes, a emocional e a racional.

O autor utiliza exemplos do cotidiano para demonstrar como não saber lidar com as próprias emoções acaba minando a experiência escolar e pode acabar com carreiras promissoras ou até mesmo destruir vidas.

Daniel Goleman descreve as cinco habilidades-chave da inteligência emocional e como elas nos impactam ao longo da vida.

11. Mulheres que correm com os lobos, de Clarissa Pinkola Estés

livro mulheres que correm com lobos2

Nos contos de fadas, os lobos sempre são apresentados como criaturas terríveis e violentas.

Tanto é assim que até hoje assustam meninas indefesas.

Clarissa Estés nos lembra que nem sempre foi assim.

Na Grécia antiga e em Roma, por exemplo, o animal era o consorte de Artemis, a caçadora, e carinhosamente amamentava os heróis.

A autora, uma analista junguiana, acredita que atualmente as mulheres vêm sendo tratadas de uma forma semelhante.

“Mulheres que correm com os lobos” ficou um ano na lista dos mais vendidos nos Estados Unidos

Mais do que um dentre os grandes livros de psicologia, trata-se de um clássico dos estudos sobre o sagrado feminino e o feminismo.

12. Incógnito – as vidas secretas do cérebro, de David Eagleman

livro incognito as vidas secretas do cerebro

O que não falta para “Incógnito” é recomendação.

Ele está entre os livros mais vendidos dos últimos tempos.

Nele, o autor apresenta os mecanismos não conscientes do cérebro.

A obra foi best seller do The New York Time, eleito o melhor do ano na área pela Amazon e pelo The Boston Globe, e virou recomendação de leitura do The Wall Street Journal.

O norte-americano David Eagleman é um dos cientistas mais respeitados da atualidade na área de neurociências.

Ele é diretor de um departamento que leva o seu nome na Baylor College of Medicine, em Houston, no Texas.

13. O homem que confundiu sua mulher com um chapéu, de Oliver Sacks

livro o homem que confundiu sua mulher com um chapeu

Oliver Sacks foi um renomado cientista e neurologista, ao mesmo tempo que se demonstrou um ótimo narrador.

Em uma série de livros e artigos, o autor conseguiu compartilhar com leitores leigos diversos aspectos do comportamento humano, que de outra forma só estariam ao alcance de especialistas da área.

Em “O homem que confundiu sua mulher com um chapéu”, Oliver Sacks nos coloca diante de pacientes que, imersos num mundo de sonhos e deficiências cerebrais, preservam sua imaginação e constroem uma identidade moral própria.

Neste livro, os relatos clínicos se transformam em artefatos literários.

A intenção é mostrar que somente a forma narrativa restitui à abstração da doença uma feição humana.

14. O poder do hábito, de Charles Duhigg

livro o poder do habito

Este livro de Charles Duhigg lidera algumas das principais listas de mais vendidos, inclusive com destaque no The New York Times.

O autor mostra neste livro – que se encaixa ao mesmo tempo entre os de psicologia e de autoajuda – exemplos de pessoas que tiveram enorme êxito em suas vidas a partir de mudanças em seus padrões de comportamento.

Há exemplos em todos os níveis.

Um deles é uma jovem que parou de fumar e correu uma maratona.

Outro é um exemplo do mercado de trabalho. É o caso de um diretor-executivo de uma empresa que era desconhecido do mercado, mas a leva a ter um dos melhores desempenhos na Dow Jones, o principal índice da bolsa de valores dos Estados Unidos.

Tudo isso focando em mudança de hábitos, às vezes, quase imperceptíveis.

O autor é perspicaz e hábil ao longo de seu livro de 408 páginas, publicadas no Brasil pela editora Objetiva e com opção de capa comum.

Nelas, ele propõe um novo entendimento da natureza humana e mostra todo seu potencial de transformação.

Esse livro também faz parte das listas de desenvolvimento pessoal e autoajuda, disponíveis aqui no site.

15. A Arte de não amargar a vida, de Rafael Santandreu

livro a arte de nao amargar a vida

O livro se propõe a mostrar que é possível criar uma vida livre de medos e aberta à aventura, tudo isso em busca da plena.

Como se sabe, depressão, ansiedade e obsessão estão entre nossos principais inimigos.

Se nos deixarmos levar por eles, perdemos a capacidade de viver a vida em plenitude.

E uma vida bem vivida é aquela a qual conseguimos desfrutar, amar, aprender, descobrir.

Mais do que para qualquer leitor, ele é especialmente indicado para psicólogos e psiquiatras.

Isso porque esses profissionais, em virtude de seu próprio ofício, precisam saber lidar com aspectos que podem lhes levar à estafa, à tortura mental.

16. Gestalt-terapia, de Ralph Hefferline, Paul Goodman e Frederick Perls

livro gestalt-terapia

Entre os livros de psicologia, este é fundamental para quem estuda a Gestalt-terapia.

A obra é considerada a pedra fundamental do tema.

A versão brasileira do livro foi publicada pela primeira em 1951, tendo sido reeditada mais de quatro décadas depois, em 1994.

Nesta publicação são apresentados os conceitos básicos para a prática gestáltica.

Foram os autores, Perls, Hefferline e Goodman, que deram origem a toda a literatura posterior sobre o tema.

17. O Animal Social, de David Brooks

livro o animal social

Neste livro, o autor mostra como a pesquisa em psicologia social pode ajudar na resolução de alguns problemas que afetam a sociedade atualmente.

O livro se baseia em uma série de dados levantados a partir de experiências, mas também apresenta problemas sociais recorrentes, como guerras, preconceitos, perturbações de ordem, entre outros.

Essa dualidade entre experiência e prática, no fundo, é o que move a ciência.

Afinal, de nada adianta perceber algo a partir de uma experiência se seu funcionamento não for demonstrado na prática.

A obra, lançada em 2002 e com 496 páginas, nos apresenta como psicólogos sociais são extremamente importantes e como podem ajudar na transformação do mundo num lugar melhor.

18. O eu e o inconsciente, de Carl Gustav Jung

livro o eu e o inconsciente

Carl Jung foi um dos fundadores da chamada psicologia analítica. Ele dava grande importância às experiências simbólicas vividas por todos, não focando apenas na história individual de cada um.

Escrito durante a Primeira Guerra Mundial, “O eu e o inconsciente” mostra como esse terrível conflito impactou a consciência humana.

Jung mostra como a guerra teve influência na psique, nos pensamentos e nas relações coletivas mesmo após o fim do confronto – e em como isso pode causar um mal estar na civilização.

O livro trata da difícil e perigosa, porém necessária, relação entre o ser humano e o seu inconsciente.

19. História da loucura, de Michel Foucault

livro historia da loucura

Foi a primeira grande obra de Foucault.

Trata-se de um estudo, sob a perspectiva da arqueologia histórica.

Ele nos apresenta as ideias, práticas, instituições, arte e literatura que dizem respeito à loucura na história ocidental.

Os estudos que embasaram “História da loucura” resultaram na tese de doutorado de Michel Foucault na universidade de Sorbonne, na França.

20. Obras completas de Freud, de Sigmund Freud

livro obras completas de freud

O pai da psicanálise, claro, é quase uma obrigatoriedade para quem estuda psicologia.

Existem diversos livros de psicologia que abordam Freud, mas a produção completa do psicanalista pode ser encontrada em um box editado em 1996.

São, ao todo, 7.591 de um dos autores fundamentais da psicologia, reconhecido no mundo todo como o expoente no campo da psicanálise.

21. Poderosa mente, de Bernabé Tierno

livro poderosa mente

Escrito por um psicopedagogo, “Poderosa mente” tenta nos mostrar que a mente humana é a melhor arma para enfrentar crises e dificuldades.

O autor propõe técnicas para fazer com que tomemos controle do nosso cérebro.

Como ele é? Qual seu funcionamento? Como posso reeducá-lo?

Essas três perguntas são a base do livro que quer nos mostrar que podemos ter uma maior consciência das nossas tomadas de decisão.

22. O normal e o patológico, de Georges Canguilhem

livro o normal e o patologico

Foi, originalmente, um estudo que se transformou na tese de doutorado em medicina de Georges Canguilhem.

Nesta obra, o autor busca integrar à especulação filosófica alguns dos métodos e aquisições da medicina.

Com 288 páginas, é indicado para leitores leigos e, principalmente, para quem está em formação na área médica.

23. Ser e tempo, de Martin Heidegger

livro ser e tempo

Clássico do filósofo alemão Martin Heidegger, esta obra é fundamental para quem pretende conhecer e entender o ser humano de forma integral.

Foi publicada pela primeira vez em 1927. É o mais influente trabalho do estudioso.

Quando escreveu “Ser e tempo”, o autor era professor da Universidade Freiburg, na Alemanha

A longa trajetória mental deste autor rendeu uma valiosa contribuição intelectual para a humanidade.

A edição de 2015 do livro,  elaborada pela Editora Vozes e a Editora Universitária São Francisco, tem 600 páginas.

O livro contém ainda um glossário em alemão-português, português-alemão.