Os 15 Melhores Livros sobre Feminismo

melhores livros feminismo

Quando gostamos muito de um assunto ou não sabemos muita coisa sobre um tema, os livros podem ser uma excelente fonte de pesquisa, se não a melhor. Se você está interessado em conhecer o movimento feminista mais a fundo, fizemos uma seleção com melhores livros sobre feminismo para que você estude e aprenda!

O que é feminismo?

Antes de começarmos a trabalhar na nossa seleção de livros feministas, é importante entender o que é o movimento.

Uma das mais belas definições do feminismo é encontrada na letra da música Flawless, interpretada por Beyoncé. Nessa canção, a autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie recita:

“Feminista: a pessoa que acredita na igualdade social, política e econômica entre os sexos.”

O trecho aproveitado é de autoria de Adichie e faz parte de uma palestra TEDx chamada “Sejamos todos feministas”, que está disponível no YouTube e foi publicada em formato de livro pela editora Companhia das Letras.

Em linhas gerais, o movimento feminista organiza seu manifesto em torno do que lemos nessa citação. As mulheres que se intitulam como feministas e fazem parte do movimento lutam em prol da igualdade entre os sexos.

No que diz respeito à história da luta pela igualdade de gênero, é possível dizer que o feminismo surgiu na Revolução Francesa. Contudo, um grande reconhecimento para o fortalecimento da causa vai para acontecimentos que marcaram a década de 1960 nos Estados Unidos da América, após a Segunda Guerra Mundial.

A partir desse momento, a luta pela libertação da mulher se tornou uma pauta cada vez mais conhecida e as pessoas começaram a aprender sobre o assunto com as primeiras intelectuais que foram surgindo para ensinar mais pessoas e militantes.

Falaremos delas mais abaixo, porém já destacamos a proeminência de nomes como Simone de Beauvoir, Virginia Woolf, Betty Friedan e Kate Millet.

Porque mulheres ao redor de todo o mundo tiveram contato com a pauta feminista e o estudaram a fundo, selecionamos uma curadoria bastante completa com excelentes livros para que você possa compreender essa luta também.

Confira nossa lista com os melhores livros sobre o feminismo, o movimento feminista e a igualdade de gênero no Brasil e no mundo

A nossa seleção contempla muitos livros que achamos interessantes. Curiosamente, boa parte deles se encontra em uma famosa lista de obras feministas curada por Lynn Lobash, uma das gerentes da Biblioteca Pública de Nova York.

Porém, além de trazermos obras desta lista, também contemplamos autoras nacionais, como é o caso de Djamila Ribeiro.

1. O segundo sexo, de Simone de Beauvoir

livro o segundo sexo

Se você já leu outras listas de livros sobre feminismo, provavelmente essa obra estava presente na maior parte delas justamente porque é um clássico absoluto.

Em “O segundo sexo”, Simone de Beauvoir discute o corpo da mulher sobre diferentes perspectivas que, até o momento da publicação (ou melhor, até hoje), eram consideradas tabus.

São exemplos disso suas reflexões sobre a vagina, sobre a menstruação e até sobre o prazer sexual feminino, que raramente estava em perspectiva naquela época.

Por abordar tantos temas polêmicos de maneira direta, corajosa e sensível, Simone de Beauvoir não pode deixar de ser considerada uma das maiores precursoras do feminismo.

Seu livro foi publicado em português pela editora Nova Fronteira.

2. O conto da aia, de Margaret Atwood

livro o conto da aia

Você não precisa ser feminista ou ter contato com a literatura feminista para sentir o peso de uma discussão extremamente perspicaz acerca das implicações de viver em uma sociedade machista.

Em Gilead, local em que a narrativa de Atwood se desenvolve, as mulheres são tratadas como objetos ou apenas cidadãs de segunda classe.

Em “O conto da aia” (editora Rocco), Margaret Atwood discute brilhantemente as histórias de mulheres cuja única função na sociedade é procriar.

Esse exemplar de literatura distópica dialoga muito bem com a discussão que Simone de Beauvoir apresenta em “O segundo sexo” já que, em “O conto da aia”, o sexo feminino é tratado pela sociedade de modo similar ao que observamos antes de o movimento feminista contemporâneo tomar fôlego.

A narrativa é empolgante, profunda e dolorida. Além disso, ela é ideal para que você sinta a necessidade de estudar o feminismo mais a fundo.

Em alguns momentos da história, parece que não estamos tão distantes assim de viver em Gilead. Recomendamos ainda que assista à adaptação da obra para a televisão, a premiadíssima série The Handmaid’s Tale.

3. Para educar crianças feministas, de Chimamanda Ngozi Adichie

livro para educar criancas feministas

Uma pesquisa sobre os melhores livros sobre feminismo não necessariamente vem apenas de pessoas leigas. Muitas mulheres feministas estão à procura de literatura que as ajudem a criar seus filhos a partir de uma educação feminista desde a infância.

Se o seu propósito for esse, o livro “Para educar crianças feministas” (editora Companhia das Letras), de Chimamanda Ngozi Adichie, é uma excelente fonte de inspiração.

Nele, você encontrará orientações simples e diretas sobre como trazer os princípios da igualdade entre os sexos para a formação de uma criança.

4. Problemas de gênero, de Judith Butler

livro problemas de genero

Até o presente momento, temos falado em sexo e gênero como termos intercambiáveis, ou seja, que funcionam da mesma maneira nos mesmos contextos. Contudo, para muitos livros sobre feminismo, é necessário tomar cuidado com a uniformização de palavras que precisam de revisão.

Por exemplo, o que significa ser do sexo feminino ou do sexo masculino? Essa é uma pergunta que recebe a devida problematização por Judith Butler em “Problemas de gênero”.

Porque essas questões são problematizadas, questionadas e exploradas, esse livro, para além de explicar muito sobre o feminismo, também é considerado como o fundador da teoria Queer.

Butler traz para esse livro sua perspectiva enquanto filósofa e feminista, com fortes raízes na teoria de Simone de Beauvoir. Ela é uma das maiores autoras feministas contemporâneas e, para conhecer melhor o movimento, é importante não deixar um de seus livros mais importantes de fora!

No Brasil, ele foi publicado pela editora Civilização Brasileira.

5. O feminismo é para todo mundo, de bell hooks

livro o feminismo e pra todo mundo

Uma das discussões mais interessantes e ainda atuais das feministas diz respeito aos diferentes feminismos que contemplam diferentes mulheres na sociedade.

As diferenças não estão necessariamente atreladas ao local geográfico que cada mulher ocupa, porém, questões de raça e de luta de classes, por exemplo, fazem toda a diferença.

“O feminismo é para todo mundo” foi escrito por Gloria Jean Watkins, conhecida pelo pseudônimo bell hooks, escrito sempre com letras minúsculas.

A autora é uma das mais renomadas especialistas em feminismo negro, ou seja, trata principalmente das questões que dizem respeito às dificuldades vivenciadas especialmente pelas mulheres negras.

Apesar de a ativista ter escrito muitos livros em que a questão racial fica em mais evidência, em “O feminismo é para todo mundo” você encontrará um compilado de discussões sobre pautas mais genéricas do movimento. Portanto, a obra é indicada para quem quer entender mais sobre as premissas da luta pela igualdade de gênero.

O livro de bell hooks foi publicado em português pela editora Rosa dos Tempos, do Grupo Record.

6. Lute como uma princesa, de Vita Murrow

livro lute como uma princesa

Uma segunda opção interessante para mulheres (e homens) em busca de bons livros para auxiliar na educação feminista é o livro de contos de fada “Lute como uma princesa”, da autora Vita Murrow.

Diferentemente do livro que apontamos mais acima, esse não é um livro para os pais e sim para as crianças. Nele, a autora aborda o protagonismo de princesas e heroínas a fim de atribuir a elas características até então não muito relacionadas às meninas.

As meninas aqui não são mocinhas indefesas, sujeitas a desejos e armadilhas, mas profissionais, destemidas e impactantes. Assim, a mocinha feminina deixa ser apenas doce, frágil e manipulável.

Esse livro de histórias com temática feminista foi publicado em português pela editora Boitatá.

7. Mulheres, raça e classe, de Angela Davis

livro mulheres raca e classe

A história de Angela Davis extrapola as fronteiras do feminismo. A ativista se destacou fortemente na história da luta na linha de frente pelos direitos civis da população afroamericana, mas também contribui com o avanço do feminismo a partir de discussões como as abordadas no livro “Mulheres, raça e classe”.

A partir do título, é possível inferir o conteúdo da obra. A autora discute como esses três fatores se interseccionam em uma análise sobre a história dos Estados Unidos.

Para quem quer entender o quão enraizada socialmente a desigualdade de gênero, raça e classe está, essa é uma leitura indispensável.

O livro de Angela Davis foi publicado no Brasil pela editora Boitempo.

8. Irmã Outsider, de Audre Lorde

livro irma outsider

Até então, falamos sobre livros teóricos ou para crianças, com exceção da distopia de Atwood. No entanto, existem outras obras literárias bastante interessantes e que abordam as experiências da mulher quase como uma autobiografia.

Esse é o caso do livro de ensaios e poemas Irmã Outsider, de Audre Lorde. A autora é uma mulher negra, mãe e lésbica. Ou seja, faz parte de um dos grupos sociais mais discriminados do lugar em que vive: os Estados Unidos.

Ler a maneira como Lorde traz à vida suas vivências emociona e sensibiliza. Quem publica a obra no Brasil é a editora Autêntica.

9. Os homens explicam tudo para mim, de Rebecca Solnit

livro os homens explicam tudo para mim

O livro de título atrativo reúne alguns ensaios de autoria de Rebecca Solnit. Neles, a autora discute vários temas pertinentes aos desafios enfrentados pelas mulheres.

Um deles, a que o título se refere, é a prática socialmente aceita de mainsplaining. Essa prática ocorre quando homens assumem um lugar de autoridade para explicar coisas óbvias para as mulheres – quando elas mesmas podem ser referência no assunto.

Enquanto muitas obras discorrem sobre episódios graves vivenciados pela mulher na história, Solnit parte de uma aparente microagressão para discutir a violência contra a mulher.

No Brasil, “Os homens explicam tudo para mim” (Rebecca Solnit) é publicado pela editora Cultrix.

10. Quem tem medo do feminismo negro?, de Djamila Ribeiro

livro quem tem medo do feminismo negro

Como prometido, não poderíamos deixar de incluir em nossa lista uma escritora feminista brasileira extremamente proeminente: Djamila Ribeiro.

Assim como muitas das autoras previamente citadas, em “Quem tem medo do feminismo negro?” (Companhia das Letras) Djamila fala do ponto de vista das feministas negras, que têm suas lutas particulares.

A obra é um compilado de artigos e textos publicados ao longo do tempo em diversos veículos, muitos no blog da Carta Capital.

Neles, a escritora recupera várias lembranças pessoais (nesse ponto, o livro se assemelha a uma autobiografia) para discutir como a sociedade brasileira trata a mulher negra e questões sociais como as cotas raciais.

Por tratar de uma realidade mais próxima aos leitores brasileiros, a leitura dessa obra é muito importante. Para ler mais textos da autora, procure por mais textos dela na Carta Capital.

11. Política sexual, de Kate Millet

livro politica sexual

Mais acima, comentamos que Kate Millet é um dos nomes mais proeminentes no que diz respeito à teoria acerca do feminismo. Na obra “Política sexual”, ela dialoga com textos sobre sexo, escritos por homens.

De acordo com a autora, é necessário considerar que, em muitos casos, a visão da prática sexual não considera a experiência feminina. Ou seja, o sexo é compreendido de modo extremamente sexista, desconsiderando o prazer feminino, por exemplo.

Uma de suas críticas vai para a literatura produzida por Henry Miller, autor de muitos livros eróticos e que, segundo ela, trata as mulheres e o sexo em suas obras de modo banal.

Ter ciência sobre a experiência sexual feminina é crucial não só para que as mulheres sintam prazer no sexo, mas para evitar casos de violência sexual e fortalecer a importância do consentimento.

Veja tambémOs 8 Melhores Livros sobre Frida Kahlo

12. Mulheres que correm com os lobos, de Clarissa Pinkola Estés

livro mulheres que correm com lobos2

Clarissa Pinkola Estés é escritora e analista junguiana. Seu livro mais famoso, “Mulheres que correm com os lobos” (editora Rocco), foi escrito a partir de uma perspectiva da psicanálise de Carl Jung.

Em sua análise, Estés discute como a natureza instintiva da mulher sofreu um processo de domesticação.

Essa argumentação é tecida levando em consideração vários mitos sobre a mulher que estão no imaginário popular. Lendas e contos de fada são responsáveis por perpetuar algumas imagens por meio do tempo, então, essas narrativas foram escolhidas como objeto de análise.

Para entender como as mulheres que correm com lobos acabam transformadas por meio de um mecanismo de controle social, não deixe de fazer essa leitura.

13. A mulher eunuco, de Germaine Greer

livro a mulher eunuco

Se o tema da domesticação da mulher ainda te interessa, vale a pena fazer a leitura de “A mulher eunuco”, publicado no Brasil pela editora Círculo do Livro.

Na obra, Germaine Greer aborda a questão da submissão da mulher, que muitas vezes deixa de investir no desenvolvimento de seu próprio potencial para servir.

Trata-se de uma literatura interessante para os interessados em como a domesticação da mulher funciona como mecanismo de controle social para interferir em temas como a relação entre homens e mulheres, a atuação da mulher no mercado de trabalho, o papel da mulher nas relações sexuais e seus direitos reprodutivos.

14. As guerrilheiras, de Monique Wittig

livro as guerrilheiras

Um excelente complemento aos dois últimos títulos indicados na lista, não deixe de prestigiar um dos textos feministas mais lidos ultimamente: “As guerrilheiras”, de Monique Wittig (editora Ubu).

Nele, a autora discute como a história foi moldada por padrões majoritariamente masculinos, até mesmo padrões de linguagem. Nesse contexto extremamente patriarcal, Wittig explica alguns mecanismos para que mulheres conquistem liberdade. Por esse motivo, as mulheres são chamadas de “guerrilheiras”.

15. Reivindicação dos direitos da mulher, de Mary Wollstonecraft

livro reivindicacao dos direitos da mulher

Para encerrar, recomendamos a leitura da obra-prima de Mary Wollstonecraft: “Reivindicação dos direitos da mulher”. O título publicado pela editora Boitempo é um dos primeiros tratados filosóficos do feminismo.

Contudo, para os leigos, a leitura pode parecer desafiadora. Como se trata de um dos textos de uma das mentes fundadoras do feminismo, é interessante lê-lo de modo a complementar as indicações que sugerimos anteriormente.

Outras indicações de livros sobre feminismo para enriquecer ainda mais o seu repertório

Nossas principais indicações sobre feminismo já foram detalhadas, mas ainda gostaríamos de falar brevemente sobre três outras obras para você continuar lendo sobre esse movimento social.

Escrito por Virginia Woolf, escritora pertencente ao cânone literário mundial, “Um teto todo seu” é um ensaio feminista de grande importância. Além desse título, não deixe de conferir os romances de Virginia Woolf, que também contam com personagens que contemplam muito da discussão que apresentamos aqui.

Outro livro interessante de ler em complemento aos títulos que apresentamos na lista é “A mística feminina”. Nele, Betty Friedan discute a lógica por trás da imagem feminina de salto alto pintada pela sociedade; a mulher consumista, frívola e cujo interesse está apenas no lar e na aparência.

Para encerrar, recomendamos ainda “O mito da beleza”, em que Naomi Wolf investiga a relação da mulher com as imposições de beleza determinadas pela sociedade. Essa padronização da imagem culmina no império da cirurgia plástica e dos distúrbios alimentares, por exemplo.

Nossa lista é bastante completa e diversa por acreditarmos que os títulos indicados aqui cobrem uma boa parte de interesses e desafios associados ao universo feminista. Esperamos que tenha encontrado o que procurava por aqui. Até a próxima!

Outros conteúdos no site: