Resumo do livro A Ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson

Se você ama histórias de piratas, precisa ler o nosso resumo do livro “A ilha do tesouro” (Treasure island, 1883). Escrito por Robert Louis Stevenson, “A ilha do tesouro” foi responsável por popularizar o papagaio no ombro, o X do mapa do tesouro, a perna de pau e as batalhas épicas nos navios piratas.

O livro, que é um dos clássicos da literatura infanto-juvenil, conquistou o imaginário popular e tornou-se ícone da literatura mundial. Afinal, não dá para pensar em tesouros sem lembrar de um pirata, certo?

Sendo assim, vamos mergulhar nessa história incrível de Jim Hawkins e sua aventura pelo mar. Boa leitura!

A ilha do tesouro: resumo do livro de Robert Louis Stevenson

O narrador da história (pelo menos boa parte dela) é Jim Hawkins, um aventureiro de apenas 12 anos. Morador do litoral da Inglaterra no século XVIII, o jovem vive na hospedaria Almirante Benbow com seus pais.

Até que um curioso personagem, identificado como capitão Billy Bones, conhecido como o velho lobo do mar, se hospeda no local.

Não demora muito para ele atiçar a curiosidade do garoto Jim, pois além de passar os dias embriagado com rum, ele se mostra desconfiado sempre que alguém aparece na estalagem. Não à toa!

Bill Bones trouxe consigo um grande baú, deixando o menino aventureiro bastante curioso. Quando o lobo do mar, totalmente bêbado, desconfia que vai ser encontrado por velhos companheiros, ele revela a Jim ter servido no navio de um terrível e perigoso pirata, a quem chamava de Capitão Flint.

Não demora muito, e alguns piratas – homens mal-encarados, vale destacar – chegam na hospedaria Almirante Benbow. Apavorado e cheio de rum na cabeça, Bones morre, deixando o baú para trás. Dentro dele, moedas de ouro e um mapa de um cobiçado tesouro.

Era o início da aventura de um dos melhores livros da literatura infanto-juvenil.

Falando nisso, você pode gostar de conhecer a seleção com os 21 melhores livros de aventura que já publicamos aqui no blog!

A ilha do tesouro: Jim conhece Long John Silver

As moedas de ouro serviriam para pagar a hospedagem de Bill Bones, ainda mais que a mãe do nosso protagonista precisava muito do dinheiro após ficar viúva.

Mas, e o misterioso mapa, o que fazer com ele?

O garoto era curioso e é claro que ele não perderia a chance de partir para uma incrível jornada atrás da riqueza.

Sendo assim, aconselhado pelo Dr. Livesey e Lorde Trelawney, Jim partiu com eles para o Porto de Bristol. O objetivo era providenciar tudo para a viagem direto para o local do tesouro, e é a partir desse ponto que Jim e seus amigos conhecem Long John Silver, um veterano do mar.

John Silver é um cozinheiro do Hispaniola, um navio bastante moderno para a época. Com sua ajuda, forma boa parte da tripulação.

Um homem inteligente, cheio de destreza, com duas características marcantes que despertam a atenção do leitor: sua perna de pau e um papagaio empoleirado no ombro, que sempre gritava: “Moedas de ouro! Moedas de ouro!…”.

O escritor Robert Louis Stevenson descreve as cenas de maneira que os leitores conseguem mergulhar em suas descrições, todas vívidas e intensas, desde a sensação quente da areia da praia até o som das velas ao vento.

É possível desfrutar da viagem e sentir toda a essência da aventura em meio aos piratas. E, durante essa viagem, Jim descobre uma conspiração no Hispaniola.

Agora ele precisa da ajuda de seus amigos, Dr. Livesey e Lorde Trelawney, para despistar os marujos e salvar o mapa de ser roubado.

Quem é Ben Gunn no livro de Robert L. Stevenson?

Não vamos entrar em muitos spoilers sobre a “A ilha do tesouro”, ainda que um resumo do livro sempre entregue alguma coisa. Mas, Ben Gunn é um curioso personagem, tanto quanto Bill Bones.

Quando Jim ouviu sobre um motim, assim que o navio chegasse em terra firme, ele aproveitou uma brecha para escapar dos marujos junto aos seus amigos.

Logo ele embrenhou-se no meio do mato, já munido de mantimentos. No entanto, ele decidiu seguir os próprios instintos, por isso, pegou um bote dos piratas e partiu para outro local isolado.

É nesse contexto que Jim conhece o velho Ben Gunn, que fora abandonado ali havia três anos. Mas, apesar das loucuras que dizia, Benn contou ao jovem Jim que havia construído um bote e isso deixou o aventureiro adolescente bastante animado, já que isso o levaria ao tesouro.

Todavia, o escritor dessa incrível saga não tornaria o caminho do protagonista fácil.

Em meio às várias batalhas sangrentas entre piratas, envolvendo até John Silver, Jim já sabia quem era o temível pirata mencionado por Bill Bones e conhecido como Capitão Flint.

Restaria ao leitor descobrir, então, o que Jim encontraria no local indicado do mapa do tesouro.

O que acontece no final do livro “A ilha do tesouro”?

Depois de muitas batalhas, golpes de sorte, traições e viagens pelo barco dos piratas, eis que o garoto Jim, o mais aventureiro de Robert L. Stevenson, está perto de colocar as mãos no mapa mais cobiçado da Inglaterra.

Entretanto, uma viagem com tantos marujos, um capitão perigoso e homens misteriosos não fariam a missão do protagonista ser fácil.

Para evitar spoilers, não vamos contar o final do livro, nem o que aconteceu com a tripulação do barco. O melhor é desfrutar a escrita do autor e embarcar na história de Jim e seus amigos Dr. Livesey e Lorde Trelawney.

Sobre o autor Robert Louis Stevenson

Nascido na cidade de Edimburgo, capital da Escócia, em 13 de novembro de 1850, Robert Louis Stevenson foi um poeta, novelista e roteirista de viagem britânico.

Além do livro do nosso resumo de hoje, Robert Louis também escreveu outros clássicos, como “As aventuras de David Balfour” e “O médico e o monstro”.

Inclusive, este último livro ganhou várias adaptações, tanto no cinema quanto em peças de teatro, até mesmo uma referência musical em “Dr. Heckyl and Mr. Jive”, da banda Men At Work.

Apesar de ter tentado a carreira de engenheiro e advocacia, Stevenson já sabia que queria ser escritor. Com a saúde frágil, o autor de “A ilha do tesouro” se deslocava facilmente dos lugares em busca de temperaturas mais quentes, tendo morado em Londres e depois em Paris.

Foi justamente em Paris que ele conheceu sua futura esposa, a americana Fanny Osbourne, com quem se casou em 1880 e, juntos, partiram para a Califórnia.

Um tempo depois, ele e sua esposa voltaram para a Escócia, e inspirado em um desenho do enteado, Stevenson escreveu aquele que viria a se tornar um dos melhores livros infanto-juvenil: “A ilha do tesouro”.

Anos mais tarde, ele e a família se mudaram para as ilhas Samoa, tendo falecido aos 44 anos de idade em 3 de dezembro de 1894. Sua última obra, “Weir of Wermiston”, ficou inacabada.

Principais livros do autor

Robert Louis Stevenson é mais conhecido por suas obras “A ilha do tesouro” e “O médico e o monstro”. No entanto, o autor escreveu outros livros igualmente interessantes e que valem a leitura.

Veja a lista dos principais livros abaixo, além dos já citados:

  • “As aventuras de David Balfour”;
  • “Flecha negra”;
  • “O clube dos suicidas”;
  • “Raptado”;
  • “Nos mares do Sul”.

Uma prova de que Stevenson amava histórias envolvendo piratas é que, em “As aventuras de David Balfour”, eles também estavam lá.

Além disso, a história de David Balfour sucede a do livro “Raptado”, quando o personagem foi raptado e mandado ao mar pelo próprio tio.

Muita aventura e diversão nas obras desse escritor, que popularizou algo que já existia há muito tempo: o pirata, com suas vestes inesquecíveis, o símbolo da caveira, e sua busca incessante pelo tesouro.

A ilha do tesouro, edição exclusiva e ilustrada

É muito comum que um livro clássico da literatura ganhe, ao longo do tempo, novas edições e, principalmente, novas capas que possam despertar a atenção dos leitores.

É o caso desse livro de Stevenson, cuja edição exclusiva saiu pela editora Antofagica, em 2019, e traz um papagaio dourado na capa dura.

Além disso, suas páginas estão ilustradas em meio aos trechos importantes, o que deixa a aventura ainda mais imersiva.

Há também outra edição ilustrada pela editora Clássicos Zahar, de 2020. Na capa, um barco (o Hispaniola) é visto ao longe, enquanto o temível capitão aponta para um suposto marujo morto, sem saber que é testemunhado.

Gostou do resumo de um dos melhores livros de R. L. Stevenson?

“Io-ho-ho e uma garrafa de rum!”

Para os apaixonados por aventuras épicas com piratas, essa obra de Robert L. Stevenson não pode ficar de fora de sua leitura.

O clássico inspirou “Piratas do Caribe”, “Black Sails” e “Capitão Gancho”, o que prova a importância de sua obra para a literatura mundial.

Este foi o resumo do livro “A ilha do tesouro” e ainda aproveitamos para abordar as principais obras de Robert Louis Stevenson e sua mini biografia.

Gostou de conhecer essa história? Se sim, acompanhe agora mesmo o resumo do livro A ilha perdida, de Maria José Dupré, e o resumo do livro Dom Casmurro, de Machado de Assis. Você também vai curtir muito.

Até a próxima!

Milhares de Livros em Promoções Diariamente na Amazon! Se você ama ler, não pode perder.