As 20 Melhores HQ do Homem Aranha

Se você é fã do escalador de paredes da Marvel Comics, com certeza sabe dizer quais as melhores HQs do Homem Aranha, certo?

Mas se você conhece a história de Peter Parker apenas nos cinemas e quer se familiarizar com o enredo criado por Stan Lee, então é uma boa ideia descobrir os melhores quadrinhos do Homem Aranha.

Da quadrinho “Homem Aranha nunca mais”, Stan Lee a “Homem Aranha azul”, de Jeph Loeb e Tim Sale, todas as melhores histórias do Peter Parker nem sempre passaram pelas mãos do criador original.

Portanto, acompanhe nossa saga pelas incríveis histórias em quadrinhos do Spider Man e descubra todas elas!

Quais as melhores histórias do Homem Aranha? As HQs mais espetaculares do super-herói da Marvel!

Entre as histórias em quadrinhos do universo Marvel (também conhecida como Casa das Ideias), as histórias do Homem Aranha também são bastante populares, não devendo nada para outros icônicos personagens, como o “Doutor Estranho”, a “Feiticeira Escarlate” ou o “Homem de Ferro”.

Neste guia dos melhores quadrinhos com o alter ego de Peter Parker, vamos selecionar 21 HQs que todo fã precisa ler. Acompanhe!

1. A última caçada de Kraven, de J.M. Dematteis e Mike Zeck, abrindo a lista com um clássico do Homem Aranha

Todo mundo concorda que, na maioria das vezes, um inimigo deseja sempre ferrar com o herói porque, no fundo, quer ser o mocinho da história. Nem que seja por um curto período de tempo.

Assim começa uma das melhores HQs do cabeça de teia, “A última caçada de Kraven”, escrito por J.M. Dematteis, com ilustrações dramáticas e perfeitas de Mike Zeck.

Kraven está perto da morte, mas antes do seu adeus, ele deseja provar que é superior ao Homem Aranha.

Mas, como? Caçando o herói e se tornando o novo escalador de paredes.

A bela estrutura da história com as artes gráficas complexas e incríveis tornaram essa HQ um clássico da Marvel Comics.

2. O espetacular Homem Aranha, de Chip Zdarsky

“O espetacular Homem Aranha” deu a Chip Zdarsky a responsabilidade de fazer grandes mudanças no universo do super-herói teioso.

Além de trazer ramificações importantes entre histórias, Zdarsky trouxe também a Teresa Parker,  irmã perdida de Peter Parker.

Essa edição contém outras histórias do personagem que, inclusive, também estão em nossa lista aqui de melhores HQs do Homem Aranha.

3. A saga do clone, de Tom DeFalco, Howard MacKie e Todd Nauck, a mais polêmica HQ do Homem Aranha

Neste quadrinho, Peter Parker abandona seu uniforme e entrega a responsabilidade de salvar o mundo para Ben Reilly, um clone do Homem Aranha.

O que Peter não sabe é que o DNA de Ben foi manipulado para ele parecer o verdadeiro cabeça de teia. Além disso, a partir do seu DNA, alguns inimigos foram criados, como o Kaine.

A primeira vez que o clone apareceu foi na edição “Amazing Spider Man” na década de 70. Criado por Chacal, o clone tinha as mesmas características e senso de responsabilidade do Homem Aranha original. Na época, o clone havia morrido para salvar seu melhor amigo.

Apesar de polêmica, “A saga do clone” é amada e odiada por muitos.

4. A noite em que Gwen Stacy morreu, de Gerry Conway, Gil Kane e John Romita

Uma das histórias que chocou o fandom do Homem Aranha. John Romita havia sugerido a morte da tia May para movimentar os fãs e reacender o interesse por esse quadrinho.

No entanto, Gerry Conway achou pesado, já que May era uma espécie de âncora moral de Peter, então considerou matar a namorada dele.

Dito e feito! “A noite em que Gwen Stacy morreu” não só causou no universo marvelístico como foi de grande impacto editorial, uma vez que matar personagens importantes não era tão comum.

Uma trama triste e comovente, que nem mesmo a morte de seu assassino (Duende Verde) foi capaz de lavar a alma dos fãs.

5. A saga do Planejador Mestre, de Stan Lee e Steve Ditko, melhor saga da dupla criativa da Casa das Ideias

Considerada uma história em quadrinho épica pelas mãos da dupla Stan Lee e Steve Ditko, “A saga do Planejador…” contém uma das cenas mais icônicas que, inclusive, foi reproduzida no filme “Homem Aranha: de volta ao lar” (2017).

Peter Parker precisa encarar o vilão enquanto se preocupa com a sua tia, entre a vida e a morte no hospital.

Nesse período, ele conhece Gwen Stacy e Harry Osborn. Inclusive, essa história em quadrinhos é perfeita para quem quiser saber como Peter conheceu seu grande amor. Tudo fica mais comovente ao conhecer a trajetória desse romance antes de ler “A noite em que Gwen Stacy morreu”.

Mas a cena icônica fica para o final, quando o Homem Aranha descobre quem é o Planejador e quase se deixa sucumbir durante a batalha. A maneira como ele se salva é o ponto alto da história.

Esta história em quadrinho é uma tradução para “If this be my destiny”, também conhecida como “Se este for meu destino”.

6. Homem Aranha azul, de Jeph Loeb e Tim Sale

Outra história em quadrinhos para acompanhar o romance entre Peter Parker e Gwen Stacy é “Homem Aranha azul”. A HQ é uma espécie de revisitação ao passado para dar maior destaque aos personagens secundários.

Além da Gwen Stacy também temos um triângulo amoroso, com a aparição de Mary Jane Watson e os vilões que querem acabar com o teioso.

Vale informar que este quadrinho mostra a transição entre o Peter tímido e Peter popular na época da Universidade.

7. Homem Aranha nunca mais, de Stan Lee

Peter Parker não quer mais ser o super-herói escalador de paredes, ícone da cultura pop da Marvel Comics. Ele decide abandonar o uniforme em uma lata de lixo em Nova York. Triste fim de um herói.

Mas John Romita Sr não deixaria as ruas à mercê do perigo assim. Responsável por elevar a história para outro patamar, Romita desenvolveu a narrativa dramática e fez Peter Parker voltar a usar seu uniforme, ainda que isso significasse consequências pesadas para o herói.

Destaque para a arte de Steve Ditko, inspirada em “Homem Aranha 2” (2004), de Sam Raimi.

8. Homem Aranha superior, de Dan Slott

Quanto vale tomar a vida de alguém? Doutor Otto Octavius vai se surpreender ao perceber que a vida de Peter Parker não é tão fácil quanto ele imaginava.

Em “Homem Aranha superior”, Octavius – que é o Dr. Octopus – estava à beira da morte. Mas como um cientista maluco, trocou de mente com Peter Parker, seu pior inimigo.

Só que, além de sobreviver e obter os poderes do herói aracnídeo, Octopus também conseguiu o senso de responsabilidade, fazendo dele um novo Homem Aranha.

Agora, ele quer mostrar que é superior ao original e sua nova postura vai lhe garantir um admirador surpreendente: o prefeito J. Jonah Jameson.

Porém, não é nada fácil ser herói, e mesmo sendo o mais seletivo possível, Octopus vai precisar encarar desafios, como enfrentar o Sexteto Sinistro.

9. Homem Aranha: Aranhaverso, de Dan Slott

Slott conseguiu reunir versões alternativas do Homem Aranha, um vilão terrível e boas doses de aventura em “Aranhaverso”.

Este quadrinho envolve a família do vilão Morlun, que se alimenta de totens aranha, isto é, homens aranha de diversas realidades.

Eles descobrem que existe uma nova personagem (Teias de Seda) batizada por eles como “A Noiva” e, por isso, iniciam uma caçada por todos esses totens espalhados pelo multiverso.

É considerado um dos melhores trabalhos de Dan Slott para a edição “O espetacular Homem Aranha”.

10. O menino que colecionava Homem Aranha, de Roger Stern e Ron Frenz

Uma das melhores histórias do Homem Aranha da nossa lista não tem vilão. “O menino que colecionava Homem Aranha” é diferenciada de outros quadrinhos porque seu foco está na emoção, e não na ação.

Nesta HQ, o cabeça de teia visita seu maior fã, uma criança que guarda tudo que sai do herói na imprensa. Ao mesmo tempo, a revista revela uma reportagem sobre esse garoto no Clarim, antes da visita ilustre.

Parker revela ao fã sua luta contra o crime e seu maior segredo. São apenas 11 páginas com um belíssimo plot twist. Vale a pena conhecer.

11. A morte de Jean Dewolff, de Peter David

Jean Dewolff é uma aliada e amiga de Peter Parker, assassinada por um maníaco nas ruas de Nova York. Movido pelo seu conhecido senso de justiça, o Homem Aranha quer e precisa deter esse louco.

Essa é uma das melhores histórias do Spider Man, mostrando características de uma série de TV policial, com doses de humor e discussões relevantes.

“A morte de Jean Dewolff” faz parte da edição Marvel Vintage da Panini na coleção “Homem Aranha e a saga do devorador de pecados”.

Se você gosta de histórias com clima policial, não deixe de ler os 15 melhores livros policiais que preparamos para você.

12. O amigão da vizinhança, de Tom Taylor

Quem curte uma história mais leve e cômica precisa colocar “O amigão da vizinhança” em sua lista de melhores histórias do Escalador de Paredes.

Aqui, Tom Taylor quis manter o Homem Aranha mais dentro da realidade, mostrando como sua vida afeta a de todos da comunidade onde vive.

O enredo apela para o emocional do leitor e traz destaque para tramas secundárias, como a personagem Tia May.

13. A origem do Duende Macabro, de Roger Stern

O Duende Macabro pode não ter sido tão marcante para muitos fãs quanto o Duende Verde, mas além de ter sido um grande vilão, também causou forte expectativa sobre sua identidade.

Deixando Norman Osborn (o Duende Verde) um pouco de lado, Roger Stern decidiu criar algo diferente: um Duende calculista. Eis que nasceu “A origem do Duende Macabro”.

O grande destaque dessa HQ é a presença de John Romita Jr, relevando características próprias, e não seguindo o estilo do pai.

14. O nascimento de Venom, de David Michelinie e Todd McFarlane

A figura maldita de Venom pode ser contemplada nesse quadrinho, que mostra a tentação que Peter Parker passa com essa criatura.

Venom é um simbionte do Homem Aranha, uma versão perigosa e danosa para o nosso herói. Ele se uniu a Eddie Brock, um sujeito que detesta o cabeça de teia (leia o arco de “A morte de Jean Dewolff” para entender), e agora são dois ferrenhos inimigos do Homem Aranha.

15. A morte da tia May, de Marv Wolfman

Roteirista da DC Comics e Marvel, Marv Wolfman traz uma das melhores fases do Homem Aranha, segundo fãs. “A morte da tia May” revela a presença da Gata Negra, uma heroína solitária, bandida, mas com objetivo nobre.

Para os fãs mais antigos, a Gata Negra seria a namorada perfeita para Peter Parker após a morte de Gwen Stacy. Opiniões a parte, a criação dessa personagem misteriosa foi um dos pontos altos da história em quadrinhos.

A história também aborda algo intrigante sobre a tia do herói aracnídeo e o ladrão que matou o tio Ben Parker (um personagem importante na evolução de Peter para o herói que ele se tornou).

Gosta de histórias em quadrinhos da DC Comics? Então saiba quais as 10 melhores HQs do Batman!

16. A morte do capitão Stacy, de Stan Lee, Gil Kane, John Romita

Peter Parker tem que se dividir entre o combate ao crime, faculdade, manter seu emprego no Clarim Diário, cuidar de sua tia e ainda namorar Gwen Stacy.

Nesse tempo, ele ganhou a simpatia do sogro, o capitão da polícia de Nova York, George Stacy, que nem supõe o que está por vir.

Homem Aranha e Dr. Octopus se enfrentam no alto dos prédios e uma chaminé é atingida. Todos que estão lá embaixo observam os escombros caindo. É quando o capitão Stacy, vendo uma criança prestes a ser atingida, pula em sua direção para salvá-la. Eis a vítima dessa batalha mortal.

Como acontece normalmente, o nosso super-herói será acusado de um crime que não cometeu. Por isso que, originalmente, este quadrinho recebeu o nome de “Spider-Man… the killer!”.

17. Homens Aranha, de Brian Michael Bendis

Um passeio pelo Universo Ultimate é promovido pelo vilão Mystério para Peter Parker. Em “Homens Aranha”, Brian Michael Bendis leva o cabeça de teia para uma nova realidade onde ele vai conhecer seu maior fã: Miles Morales.

De início, até para manter a tradição das histórias em quadrinhos, há um pequeno confronto entre os dois heróis. Depois disso, os fãs poderão conferir cenas emocionantes do Universo Ultimate.

Há também momentos de “cisco no olho” com o encontro entre Parker e sua tia May e Gwen, além da dúvida sobre a identidade de Miles Morales no Universo regular da Marvel Comics.

18. Heróis não choram, de Paul Jenkins e Mark Buckingham

Uma história emocionante do Homem Aranha e que não podia faltar em nossa lista de melhores histórias do escalador de paredes é “Heróis não choram”.

Escrita por Paul Jenkins e ilustrada por Mark Buckingham, essa HQ traz o jovem Lafronce, garoto negro de periferia, cuja família é problemática.

Como toda criança cheia de sonhos, Lafronce tem no Homem Aranha seu refúgio, como um amigo imaginário. E, para surpresa dele, o herói revela sua identidade secreta, mostrando ser um homem negro também.

19. História de vida, de Chip Zdarsky

Você já imaginou seu herói favorito envelhecendo como qualquer pessoa normal? Essa é a proposta de Chip Zdarsky para “História de vida”.

A história do Homem Aranha é contada conforme o tempo passa, desde os anos 60, revelando um universo completamente diferente para o herói aracnídeo.

É possível acompanhar o surgimento de Morlun e vários outros pontos da história de vida do Homem Aranha. É uma HQ memorável para quem curte ver o herói em todas as suas fases, envelhecendo no mesmo ritmo que qualquer pessoa.

20. Um dia a mais, de J. Michael Straczynski, para encerrar nossa lista de melhores histórias do Homem Aranha

Alguns podem ter odiado, outros amaram e ainda garantem ser um divisor de águas. A verdade é que Straczynski causou bastante com o lançamento de “Um dia a mais”.

Na história, um capanga do Rei do Crime tenta matar Peter Parker, mas acerta a tia dele. Nesse período, todos sabem que Parker é o Homem Aranha e que está casado com Mary Jane.

No entanto, o herói vai aceitar a estranha proposta de Mefisto para salvar sua tia: sua identidade volta a ser secreta e ele também nunca terá se casado com Mary Jane.

Dessa forma, nem a filha deles, May, terá existido, jogando um balde de água fria nos fãs que já imaginavam a menina se tornando a sucessora do herói aracnídeo.

Cronologia das séries principais do Homem Aranha

As histórias do Homem Aranha têm mais de 500 edições desde seu lançamento. Ele é o queridinho de muita gente. Mas, entre tantas HQs do herói teioso já lançadas, é normal se perder nas edições e seus respectivos arcos.

Por isso, considerando que neste post citamos histórias que fazem parte dessas edições, chamadas de séries principais, vamos listar em ordem cronológica as séries e seus arcos do Homem Aranha.

The amazing Spider-Man

Vol. 1 primeira fase (março/1963 a outubro/1998)

  • Primeiros inimigos;
  • A saga do Planejador Mestre;
  • Como era verde o meu Duende;
  • Homem-Aranha nunca mais;
  • A morte de Gwen Stacy;
  • A última cartada do Duende;
  • Primeira aparição do justiceiro e chacal;
  • A saga original do clone;
  • O menino que colecionava Homem-Aranha;
  • A última caçada de Kraven;
  • O nascimento de Venom.

Vol. 1 segunda fase (dezembro/2003 a fevereiro/2013)

  • Pecados pretéritos;
  • Caminho para a guerra civil;
  • Novas formas de morrer.

Vol. 2 (janeiro/1999 a novembro/2003)

  • De volta ao lar;
  • revelações;
  • Até que as estrelas esfriem.

Vol. 3 (junho/2014 a outubro/2015)

  • Sorte de estar vivo.

Obs.: continuação da série “Homem Aranha superior”, essa história também recebeu o título de “All-New Marvel Now”.

Vol. 4 (dezembro/2015 a novembro/2017)

  • Global vol. 1;
  • Global vol. 2.

O espetacular Homem Aranha

Vol. 1 (dezembro/1976 a dezembro/1987)

  • A morte de Jean Dewolff;
  • A última caçada de Kraven.

Obs.: antes de mudar o nome, o título era “Peter Parker: the spectacular Spider-Man”. Posteriormente, a edição foi lançada de janeiro de 1988 até novembro de 1998 com o novo nome e com o arco “A criança interior”.

Vol. 2 (setembro/2003 a junho/2005)

  • Fome voraz.

Obs.: esse título foi uma continuação da série de 1976, mas não acompanhou a numeração.

Obs. 2: em agosto de 2017 iniciou “Peter Parker: the spectacular Spider-Man” sob o volume 1, mas continuando a numeração do volume 2 a partir de #297. O quadrinho inclui o arco “No crepúsculo”.

Web of Spider-Man

Vol. 1 (abril/1985 a outubro/1995)

  • Primeiro arco;
  • A última caçada de Kraven.

Vol. 2 (dezembro/2009 a novembro/2010)

  • Destaque para o roteiro cômico de J.M. Dematteis.

Spider-Man

Vol. 1 (agosto/1990 a novembro/1998)

  • Tormento;
  • Percepções.

Vol. 2 (janeiro/1999 a agosto/2003)

  • Também recebeu o título “Peter Parker: Spider-man vol. 2”.

Sensational Spider-Man

Vol. 1 (janeiro/1996 a novembro/1998)

  • Teve continuação em mais duas revistas em 2012.

Vol. 2 (abril/2006 a dezembro/2007)

Obs.: antes de ser “Sensational Spider-Man”, essa história era conhecida como “Marvel Knights: Spider-Man”.

Homem Aranha superior

(março/2013 até novembro/2014)

  • Meu pior inimigo;
  • Uma mente incomodada;
  • Sem saída;
  • Mal necessário;
  • Venom superior;
  • Nação Goblin.

Essas foram as séries principais do Homem Aranha, não levando em conta as séries secundárias, o Universo Ultimate e as minisséries.

Gostou da lista com os melhores quadrinhos do Homem Aranha?

Entre todos os super-heróis da Marvel, é inegável a presença marcante do Homem Aranha no coração dos fãs. Antes mesmo dos super-heróis da Marvel Comics se tornarem queridinhos nos cinemas, lá estava o amigão da vizinhança e sua famosa teia.

Por isso, se você ainda não conhecia as edições com as melhores histórias do Homem Aranha, este guia deve te ajudar.

Você também pode ficar por dentro das melhores HQs de todos os tempos, pois fizemos um Top 100 imperdível para quem é fã de histórias em quadrinhos. Vem que tem!

Milhares de Livros em Promoções Diariamente na Amazon! Se você ama ler, não pode perder.