Os 12 Melhores Livros de CS Lewis

melhores livros cs lewis

O universo do autor C.S Lewis (Clive Staples Lewis) é povoado por mistérios, histórias fantásticas e discussões acaloradas com referência a Deus, virtude e sociedade.

Um grande intelectual e acadêmico, ávido por literatura desde criança, Lewis tornou-se cultuado pelo seu serviço prestado à humanidade com histórias que procuravam revelar o lado bom das pessoas.

Conhecido no mundo afora por ter sido escritor de “As crônicas de Nárnia”, também foi professor e escritor de trabalhos acadêmicos pela universidade de Cambridge e Oxford, textos filosóficos, crônicas, discursos e ensaios, crítica literária, sempre procurando desenvolver um produto e legado para além da ficção e literatura de entretenimento.

Tal como seu amigo do círculo literário que formou, J. R. R. Tolkien, C.S Lewis fora preocupado em deixar um conteúdo em suas obras que tivesse conexão com a verdade, com o valor humano.

E ainda se aventurou pela literatura de gênero medieval, ficção científica, astronomia e muitas outras viagens, como apresentadas na “trilogia cósmica”.

Para o ensaísta Lewis, Deus existe e aparece na própria contradição humana quando se discute a ética. A busca pela paz e felicidade é a vontade de Deus atuando no desenvolvimento humano, assim, ser ateu é agir contra nossa essência. O que acha?

Ah! Para outros livros com ficção científica e fantasia, você também pode conferir esta outra lista preparada especialmente por nosso blog.

Vamos ver detalhes sobre os melhores livros de CS Lewis?

Se já se perguntou profundamente sobre o Deus criador, amor, magia, realidade, felicidade ou o objetivo da vida, mas não está muito inclinado a livros complicados ou muito extensos de filosofia, religião e cristianismo, a obra de Lewis pode ajudar você a se conectar com estas questões de um modo mais leve.

Vamos escolher sua primeira aventura no universo do autor? Acompanhe nossa lista com os melhores livros do romancista C S Lewis, que atravessam gerações e mundos além da conta, e dizem respeito ao que há de melhor em nossos corações.

1. As crônicas de Nárnia: o sobrinho do mago (a grande saga de Clive Staples Lewis tem início)

livro as cronicas de narnia o sobrinho do mago

No primeiro volume da saga, conhecemos o menino Digory Kirke, que passa por uma mudança drástica em sua vida: tem que mudar às pressas para Londres com a mãe, assim que seu pai é enviado para a Índia.

Tendo saído do campo e estando agora na cidade, na casa dos tios, Digory se sente entediado com a prisão daquela vida sem espaço. O que começa a tornar as coisas interessantes é a amizade construída com sua vizinha Polly.

Quando Dig e Polly descobrem que no sótão da casa o seu tio estudioso está fazendo uma experiência que envolve mágicas, a aventura começa.

Os anéis do tio André têm poderes mágicos e os permitem acessar outros mundos. É aí que vão parar em Nárnia.

O momento das criações em Nárnia e as referências bíblicas são muito bonitos e inspiradores. E a aventura que prossegue é pura emoção e fantasia.

“O sobrinho do mago” é organizado para edição contemporânea como primeira história da cronologia, que, na época do lançamento, estava em outra ordem, mas vale a pena começar por este livro.

Aliás, se você pensa em ler a obra completa, confira aqui o artigo que fizemos sobre a ordem mais adequada de leitura.

2. As crônicas de Nárnia: o leão, a feiticeira e o guarda-roupa (segunda obra da sequência)

livro as cronicas de narnia o leao a feiticeira e o guarda-roupa

Se, no primeiro livro da série, tínhamos o menino Dig que fora levado à cidade e lá descobrira Nárnia, nesta segunda história, a aventura é composta pelos irmãos Edmundo, Pedro, Susana e Lúcia Pevensie.

Os quatro jovens se hospedam na casa de campo de um professor, e ao explorarem os aposentos, numa velha sala com somente um guarda-roupa, encontram o portal para Nárnia.

Já na chegada à Nárnia, encontram um fauno que os inserem nos acontecimentos e contexto, sendo que esta aventura ocorre no período em que terminava a aventura de Dig e Polly no primeiro livro.

As aventuras, portanto, continuam com novos personagens, com a continuidade da história e exploração do mundo de Nárnia, com os desdobramentos do que havia iniciado anteriormente.

No vai-e-vem entre mundo dos homens e mundo de Nárnia, tudo começa a se fundir e as crianças, no começo, desacreditadas, passam a ter cautela sobre como e para quem devem contar no que se meteram. E ainda devem se preocupar em resolver os problemas da Terra encantada, onde foram se meter.

A dimensão de Nárnia continua no livro seguinte, “O cavalo e seu menino”, onde muitas novidades aguardam. Mas, para dar sequência aos melhores livros de CS Lewis, vamos agora à quarta obra das aventuras de Nárnia.

3. As crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian (quarto livro da sequência de Nárnia)

livro as cronicas de narnia principe caspian

Depois de uma história paralela que acontecera também no universo Nárnia, relatada no terceiro livro: “O cavalo e seu menino”, para dar ao leitor um pouco de fôlego, a saga de Nárnia continua com o grande sucesso “Príncipe Caspian”.

Nesta emocionante cruzada do Príncipe Caspian para recuperar seu trono, os irmãos Pedro, Edmundo, Susana e Lúcia retornam e tomam parte no combate para ajudá-lo.

Miraz, o regente do trono, que comandava a nação até que o príncipe Caspian crescesse, está com seus próprios planos de governo. Ao descobrir o plano, Caspian resolve tomar o que lhe pertence.

Embora no nosso mundo houvesse se passado apenas um ano, para Nárnia passaram-se séculos, e muitas das fantásticas criaturas originárias de lá não existiam mais na atual era do príncipe Caspian. Os nomes deles, que foram governadores, haviam se transformado em mitos.

Além dos irmãos, o lendário Aslam também retorna nessa grande reunião pela salvação de Nárnia e recuperação de sua natureza. Aslam é lembrado como um Messias, nesse resgate e referência que a obra de C S Lewis faz à Bíblia.

A literatura medieval do autor se funde à fantasia e entrega mais uma bela leitura para ter na estante.

4. As crônicas de Nárnia: a última batalha (o grande final, sétimo livro da sequência)

as cronicas de narnia a ultima batalha

Depois de “A viagem do peregrino da alvorada” e “A cadeira de prata”, quinto e sexto livros da série, respextivamente, a saga das Crônicas de Nárnia chega ao seu livro de conclusão. O rei Tirian, neto de Rilian, de “A cadeira de prata”, lidera os Narnianos contra os Calormanos.

Um plano maluco de um macaco chamado Manhoso traz de volta à vida o mito de Aslam, mas na verdade é apenas um embuste disfarçado. Como o povo acredita no retorno do profeta, os Calormanos logo descobrem o plano e se aproveitam da situação.

A influência do falso Aslam é usada para consolidar a dominação dos Calormanos sobre o povo, mas Tirian é alertado por uma dríade e vai checar a situação. Assim que percebe a emergência observando a desolação das árvores, recorre à ajuda dos humanos Eustáquio e Jill, que voltam a Nárnia para mais uma façanha.

Nesse livro onde as forças do bem e do mal colidem novamente, os leitores são convidados a pensar na virtude humana enquanto saboreiam uma aventura inesquecível.

Não é à toa que “As Crônicas de Nárnia” fizeram tanto sucesso no cinema, onde todo esplendor da fantasia foi tão bem dramatizado.

Falando em filmes provenientes de livros, confira nossa lista de livros que viraram filmes.

5. Cristianismo puro e simples

livro cristianismo puro e simples

Lewis fora um professor e ensaísta tão prestigiado que foi convidado para dar palestras ao público por via de rádio. Seus conhecimentos e ensinamentos sobre a fé bíblica e a cristandade podem ser compreendidos com clareza nesses textos.

A perspectiva, os valores e o que deve ser tornar-se um cristão são alguns tópicos abordados na obra pelo incansável autor, que tanto procurou investigar como entregar uma boa mensagem para a humanidade.

Assim como os sábios do Oriente ou mestres ocidentalizados como Alan Wats, autores e filósofos para a paz, C S Lewis está mais preocupado com a matéria (espiritual) que investiga do que com a projeção artística.

Por esta questão de fé, o livro é uma pérola não só para cristãos, como para qualquer pessoa interessada em observar alguma grandeza maior, quem busca compreender o propósito espiritual da vida de Cristo e acessível a cada um de nós, além do ponto de vista da igreja católica.

Confira também nossa lista com os 20 melhores livros cristãos clicando aqui.

6. O grande abismo

livro o grande abismo

Em mais um livro que mistura fantasia com ensinamentos e discursos que se propagam pela história, vemos o espírito curioso e inquieto do autor, buscando iluminar as pessoas.

A partir de um cenário comum e trivial, a história vai ampliando a forma e crescendo, saindo da descrição básica para penetrar no sentimento do leitor, onde deve trabalhar.

A ideia que centraliza esta obra é a distribuição dos caminhos que levam a “céu” e “inferno” na vida e nas escolhas que fazemos todo dia. Isto também o levará a pensar no conceito de Deus e Diabo.

A vida após a morte é uma das questões abordadas pelas analogias da história. O autor, para tratar dos temas, se baseou em autores como Santo Agostinho, Dante Alighieri, John Milton e até Lewis Carroll.

O fato do mundo ser caótico não deveria matar nossas esperanças, é uma questão de saber condicionar e direcionar a busca. É sobre dar atenção aos sinais e pessoas que nos oferecem luz, que estão próximas.

Os livros de Lewis às vezes ficam difíceis de explicar com classificações superficiais, então, é preciso conferir e deixar o espírito captar a mensagem. Certamente você poderá ser surpreendido e receber um toque importante.

7. Os quatro amores

livro os quatro amores

Afeição, Amizade, Eros e Caridade. Para falar destes valores, ou “amores”, formas de amar, o escritor recorre a toda sua profundidade e erudição, entregando ao leitor uma mensagem que tem por intenção mostrar de onde vem e o que pode ser construído utilizando amor.

Sendo uma forma atemporal de relacionamento e fonte inesgotável de inspiração, o amor é um estudo por si só nas ciências humanas, sendo muito válido conhecer o tema por via de um escritor que sabe misturar fantasia com ciência.

Lewis dá diferenciação aos 4 tópicos, mas demonstra como trabalhar os graus de amor sem se perder, exigir ou se entregar demais. Na afeição, o sentimento mais trivial, se encontra a humildade e o carinho; na amizade, a alegria; em eros já existe o problema da posse, onde o autor debate o assunto.

E é nesse “investimento” em dar e receber amor que acabam ocorrendo os enganos e armadilhas do ego. O que era para ser um sentimento nobre de partilha acaba destruindo as pessoas.

Por isso, C S Lewis não deixa de lembrar da caridade, a forma de amor que é pura entrega, que é quando gratificamos a vida e as graças recebidas ajudando quem não pode resolver sozinho seus problemas materiais ou afetivos.

Quando se ama ao ponto de dar sem receber, não há mais aflição para tomar nada do mundo.

Vale a pena ler estas doces páginas e acompanhar o desenvolvimento do assunto pelo autor.

8. O problema do sofrimento

livro o problema do sofrimento

Como o título introduz, neste livro, C S Lewis procura dialogar com temas caros a todos nós, seres finitos em busca de realização, respostas e amor.

O próprio autor se coloca como um teólogo “amador” que fala por si mesmo, ou seja, se comunica com as palavras que vêm do seu coração, por aquilo que sente.

A origem e a superação do sofrimento, céu e inferno são temas recorrentes que voltam e têm um maior enfoque nesta obra do querido ensaísta.

Eis mais uma obra para, além de trazer conhecimento e entendimento da missão de Cristo, ajudar na superação do próprio ego e no encontro à iluminação que leva à paz interior.

Para leituras espíritas, vale conferir também a lista de livros de Zíbia Gasparetto que fizemos, neste link.

9. A abolição do homem

livro a abolicao do homem

Este livro, dependendo da abordagem que se dê e a via de análise, pode ser polêmico. Pode ser também classificado como um livro “conservador”, pois traz uma crítica ao sistema de educação e a certos movimentos culturais da época.

O doutrinamento nas escolas e os excessos da mídia são citados criticamente e, em contrapartida, os valores “universais” como altruísmo, caridade e amor são exultados.

Este é um livro que pode servir de complemento a outras obras para fazer comparativos e consultas, para apoiar e estruturar estudos que façam um perfil histórico. Afinal, os próprios valores universais são tratados diferentemente por sociedades que se comportam diferentemente. Quando se entende que tais valores pertencem a grupos ou classes, é importante suspender o juízo e ler com cautela.

Como intelectual, C S Lewis se preocupa com o desenvolvimento da sociedade em direção à virtude, e tenta compreender o que estava acontecendo em sua época.

Sendo esta uma das tarefas do intelectual e do filósofo, vale a pena conferir o que se tornou o mundo de lá para cá, segundo as previsões, e o que deveríamos estar procurando hoje.

Muitos autores, às vezes oportunistas, fazem narrativas fatalistas em torno do egoísmo e vazio da existência. Lewis enxerga o mal, mas procura saber como podemos alcançar o bem, o que lhe confere maior respeitabilidade e mantém seu nome entre os mais respeitáveis.

10. Além do planeta silencioso

livro alem do planeta silencioso

O doutor Elwin Ransom é um linguista que acaba sendo capturado por um colega de escola que o submete a uma aventura sensacional: o faz viajar consigo para outro planeta. Este livro, que compõe a “trilogia cósmica”, traz uma ficção muito bem montada, com cenas e criaturas curiosas e interessantes.

Como o livro foi lançado em 1938, entende-se a história como alegoria ao que vinha acontecendo na Europa, com relação a regimes totalitários e as relações de poder que levariam à grande guerra. Os desdobramentos dos acontecimentos políticos que comprometeriam toda a vida humana foi tema de preocupação e inspiração para muitos intelectuais.

Ransom vai parar num planeta onde o dinheiro é o “sangue do sol”, substância que confere poder a quem possui. Os habitantes desse planeta, chamado Malacandra, querem invadir e colonizar a Terra, a qual chamam “planeta silencioso”.

As lições de vida aqui aparecem na forma de Ransom: primeiramente, observar com superioridade os nativos do planeta estranho, e com o passar do tempo, ao comparar-se com eles, percebe que sua forma de vida, organização e pensamento trazem muitos ensinos à nossa raça.

“Além do planeta silencioso” é mais voltado ao público adulto que “As crônicas de Nárnia”, pois pertence a um momento tenso na história recente, sendo um produto deste. A trilogia cósmica conta com toda aventura e fantasia que se espera de C S Lewis, mas aqui é dado um embasamento maior às reflexões.

11. Milagres

livro milagres

Mais um guia para o coração dos cristãos, é um livro que dá a entender um pouco porque Lewis procurava tanto o fantástico, fosse na teologia cristã ou na própria vivência, procurando a virtude e a comunhão dos seres.

Os milagres são vistos como fenômenos possíveis dentro da ótica da fé cristã e, apesar de não poder prová-los, o autor procura diferenciar e situar os milagres dentro da esfera da vida normal, para todos nós podermos alcançar as próprias realizações.

Sabe quando alguém é visto somente após alcançar sucesso e apontado como “sortudo” ou “extraordinário”? Provavelmente não houve milagre, mas sim uma história de fé, coragem, perseverança e muito trabalho, uma suada plantação que aconteceu silenciosamente longe dos olhos do público.

Quer dizer, todos temos possibilidades de operar nossos milagres, e custe o tempo que custar, eles virão até aquele que espera e trabalha por eles.

Colocando deste modo, é possível entender o milagre como o momento de consagração de um árduo trabalho.

12. Surpreendido pela alegria

livro surpreendido pela alegria

Para essa lista encerrar em grande estilo, não poderia faltar a autobiografia do mestre.

Lewis se debruçou a vida inteira sobre a questão da alegria e da graça divina, mas também passou seus maus momentos, talvez por isso tenha entendido tão profundamente como alcançar a felicidade e contentamento, percebendo que o acesso existe para todos.

Quando sua mãe veio a falecer, o autor ainda era novo e caiu em profunda tristeza.

Ele conta em seguida o relacionamento frio com seu pai, que apesar de constranger suas liberdades severamente, investiu nos estudos do filho, ou seja, acreditou nele, mesmo do seu modo rígido.

O desenvolvimento do menino continua com a história, que passa a narrar o desabrochar de sua imaginação através das brincadeiras com seu querido irmão e companheiro, assim como os mergulhos na biblioteca do pai, somado ao estado de prazer que foi tomado ao descobrir a música de Wagner.

E assim o jovem C S Lewis vai se destacando e toma para si os estudos, estudando latim, grego, alemão e francês com um professor particular. É surpreendente quando narra que aprendera a “pensar em grego”, etapa realmente difícil no aprendizado de uma língua.

Em seguida conta sua passagem pelas fileiras da guerra, seu afastamento e prática do xadrez e a célebre amizade com outro mito, J R R Tolkien. Por “sorte”, o escritor fora ferido em combate, tendo perdido a mobilidade por um tempo, assim, ficou por um longo tempo lendo na cama.

Em seguida, a maturidade, e vem a descrição de quando o professor alcança sua alegria, iluminação e satisfação final na vida, aquilo que todos almejamos. A descrição é muito bela e fica para o leitor conferir!

Poder ter uma ideia de onde o autor extraiu as bases para suas ideias e fundamentos filosóficos é interessante para repensar nossos próprios métodos, pois, em última instância, estudar é uma tarefa solitária, que continua após a aula formal, dentro da nossa mente e com as próprias questões.

Gostou de conhecer os melhores livros de CS Lewis?

Com esta lista, esperamos ter servido vocês, leitores, de um bom conteúdo, seja pela fantasia ou pela filosofia afiada do grande C S Lewis, um desbravador do conhecimento humano.

Algumas pessoas se entregam à ciência, outros à espiritualidade, e outros simplesmente se dedicam ao trabalho e família, mas, em comum, para o gênio da alta performance ou para o humilde funcionário, temos a chama interior que nos propicia curtir a vida, independente do dinheiro ou sucesso.

Como encontrar ou acender a chama interior é um mistério que vem sendo contado em todas as línguas e de todas as formas, para isso, cada um deve fazer sua própria caminhada na Terra, num ciclo de vida e morte que não parece ter data para acabar. Será que um dia chegaremos em algum lugar?

Fazendo sua parte, apreciando a vida nesse pouco tempo que passamos no mundo, já está de bom tamanho! Aproveite a viagem!

Além dos livros de Lewis e das outras listas que espalhamos pela postagem, confira também outro tema em comum: os melhores livros de autoconhecimento.

Boa leitura!

Outros autores cristãos:

Milhares de Livros em Promoções Diariamente na Amazon! Se você ama ler, não pode perder.