Ordem dos livros Assassin’s Creed: Sequência de Leitura das 8 obras

“Assassin’s Creed” é uma franquia de games com ação furtiva baseada em momentos históricos da humanidade. Com tanto sucesso, logo os jogos eletrônicos ganharam adaptações literárias lançadas pela editora “Galera Record”, mas a ordem dos livros de “Assassin’s Creed” não segue a sequência dos games.

Isso porque a história no livro começa a partir do italiano, Ezio Auditore da Firenze, que aprende a arte dos assassinos no século XV, em plena Era Renascentista.

Enquanto o pontapé inicial do jogo é a vida de outro encapuzado, Altair Ibn La-Ahad, membro de uma sociedade secreta, vivendo na época da Terceira Cruzada, em 1191.

Mas, independente disso, se você é fã de aventura épica e de histórias divertidas, vai gostar de conhecer a sequência dos livros de Oliver Bowden. Boa leitura!

Vale a pena ler os livros Assassin’s Creed?

Se você jogou todos os títulos da série ou é fã dos melhores livros de aventura, a ordem dos livros de “Assassin’s Creed” (chamada também de “AC”) da editora “Galera Record” vai valer muito a pena.

São histórias divertidas, com referências aos jogos e um bom mistério para desvendar. Mas ainda que tenha um excelente contexto histórico (a imersão no jogo às cidades antigas é incrível!), os livros dessa saga são mais para divertimento.

Então, não espere encontrar histórias como nos livros de George Orwell ou alguma outra literatura mais robusta.

Ordem dos livros Assassin’s Creed

Os livros dessa saga escritos por Oliver Bowden são pura diversão, ainda que tenham grande fidelidade histórica e personagens multifacetados.

Mas, tudo bem, os oito livros da saga do assassino em busca de vingança são apaixonantes de qualquer forma. Vamos conferir?

1. Assassin’s Creed: renascença (2011), o primeiro livro do conflito entre assassinos e templários do game Assassin’s Creed II

Como já adiantamos, a ordem dos livros de “Assassin’s Creed” não segue a sequência dos jogos da série. Em “Renascença”, o primeiro romance da adaptação do game nos leva à Itália renascentista do jogo “Assassin’s Creed II”.

A história de Ezio Auditore é contada desde sua juventude até sua transformação em assassino, quando descobre um triste passado envolvendo seu pai e o futuro Papa Alexandre VI.

Disposto a encarar uma jornada de poder, vingança e traições partindo das famílias que governam as cidades-estado italianas, Ezio vai contar com a ajuda de seus mentores, nada menos que Nicolau Maquiavel e Leonardo da Vinci.

Nessa jornada, mais que salvar a honra de sua família, o homem por trás do capuz misterioso e aprendiz da Arte dos Assassinos, quer pôr fim à corrupção e aos tiranos que tanto oprimem o povo italiano.

E, com esse pensamento e aprendizagem, a busca pela liberdade e justiça não tem espaço para regras de conduta para quem é um assassino.

Se você jogou o 2º jogo da franquia, vai pegar muitas referências neste livro “Renascença”.

2. Assassin’s Creed: irmandade (2012)

Continuando a saga anterior, “Assassin’s Creed: brotherhood” ou “Irmandade” nos traz uma abordagem expandida do protagonista e sua total imersão à Ordem dos Assassinos como um verdadeiro mestre.

Neste segundo livro, encontramos uma Roma em ruínas, uma cidade sob o jugo da perigosa família dos Bórgia. Agora, a liberdade do povo depende unicamente de uma pessoa: do Mestre assassino Ezio.

A situação, agora, é ainda mais desafiante, porque se antes o Ezio teve que encarar o Papa, agora seu assunto é com o filho dele: César Bórgia.

Malévolo ao extremo, o Bórgia filho quer, a todo custo, conquistar a Itália, mas ele vai precisar passar por cima do “anti-herói” do livro.

Só que o outro drama é que Ezio vai precisar ter muito cuidado com seus próximos passos, já que nessa jornada de justiça, a conspiração e traição também podem chegar em sua própria Irmandade.

3. Assassin’s Creed: a cruzada secreta (2012)

Neste terceiro volume da ordem dos livros de “Assassin’s Creed”, “The secret crusade” (na tradução, “A cruzada secreta”) vemos, pela primeira vez, a história de Altair Ibn La-Ahad sob o ponto de vista de seu pai, Niccolo Polo.

Como já sabemos, o primeiro game da série conta a história de Altair como um assassino em 1191, na Terra Santa, vivendo a era da Terceira Cruzada.

Altair embarca em uma grande missão, com o objetivo de eliminar Robert de Sablé, o líder dos templários, e mais nove inimigos mortais.

Se vai ser uma tarefa fácil, isso você fica sabendo ao ler este livro de Oliver Bowden. Contudo, é válido afirmar que o misterioso encapuzado, participante de uma Sociedade Secreta dos Assassinos, já esteja acostumado com batalhas épicas, certo?

Portanto, ao ler “The secret crusade” só resta ao leitor esperar por uma história envolvente, repleta de conspiração e traição, dois ingredientes comuns nessa franquia.

4. Assassin’s Creed: revelações (2012)

No quarto volume da série “AC”, seguindo a sequência dos livros, vamos nos deparar novamente com o Mestre assassino Ezio, de “Renascença”.

Agora, ele precisa refazer os passos do lendário Altair, usando toda sua letalidade e sabedoria adquirida com a idade, para embarcar numa dura jornada de revelações.

“Assassin’s Creed: revelations” leva os leitores a uma incrível viagem direto ao Império Otomano, em Constantinopla, uma região que está prestes a ser desestabilizada por um exército de Templários.

Claro que, onde há conspiração e um povo oprimido, lá estará Ezio e sua habilidade assassina de erradicar o mal pela raiz.

Mais um livro interessante com teor histórico que vale a pena para quem é apaixonado por aventura épica.

Gosta de livros com essa pegada histórica? Então não deixe de conferir os 19 melhores livros sobre a História Geral e do Brasil.

5. Assassin’s Creed: renegado (2012)

Vingança pode ser um prato que se come frio, mas é digno de ser saboreado, concorda? E Oliver Bowden levou isso a sério, presenteando seus fãs com histórias recheadas de vingativos.

Dito isso, “Renegado” é a versão “novelizada” do jogo “Assassin’s Creed III” e nos traz um novo herói: Haytham Kenway.

Em Londres do século XVIII, o jovem Haytham Kenway aprende a lutar desde cedo, sem imaginar que um dia ele defenderia seu lar às custas de muito sangue.

Mas isso não seria suficiente, já que o pai foi assassinado e a irmã raptada após a propriedade ser invadida. Agora, Haytham se encontra sozinho, mas não por muito tempo.

Um misterioso tutor surge na vida de Haytham Kenway para treiná-lo e transformá-lo em um assassino mortal, pronto para ir atrás de justiça… ou seria retaliação?

6. Assassin’s Creed: bandeira negra (2013)

Em “Assassin’s Creed: bandeira negra” (ou, no original, “Black flag”), a história se concentra em um grande pirata e corsário que viveu na Era Dourada dos Piratas: Edward Kenway.

Ele é pai de Haytham Kenway e avô de Connor Kenway, dois personagens que apareceram no livro anterior, “Assassin’s Creed: renegado”.

Edward Kenway é um jovem impetuoso, filho de um mercador de lã. Fascinado por uma vida de glórias, riquezas e aventuras em alto mar, Edward aproveita um ataque à sua família para fugir para o mar.

Rapidamente, ele conquista uma boa reputação, mas traições, ganâncias e uma conspiração mortal o rodeiam.

Agora, ele teria que escolher entre os Templários e os Assassinos. De que lado ele ficará?

A trama de “Bandeira negra” se inicia em 1715 e revela um conflito em alto mar, com exploração naval, altas aventuras e combate na terra e no mar das Caraíbas.

7. Assassin’s Creed: unity (2014)

Que “AC” é uma fonte de conhecimento histórico, isso já percebemos. Mas, depois de nos jogar na Itália renascentista, nos fazer acompanhar um fora da lei na Terra Santa e viajar até Constantinopla, em pleno Império Otomano, o que falta? Mergulhar na Revolução Francesa!

“Assassin’s Creed: unity” conta a história de Arno Dorian, um francês criado em meio a Templários, sem saber.

Nascido em Versalhes, Arno Dorian ajuda Élise de la Serre a investigar a morte do pai dela, que vem a ser seu pai adotivo.

Apesar da criação, ele não quer seguir a trajetória de quem o criou, e parte em uma jornada de redenção para descobrir o chamado de sua vida. Eis que ele descobre ao lado dos Assassinos.

“Unity” aborda ainda um romance proibido e a presença do político templário Maximilien de Robespierre.

8. Assassin’s Creed: submundo (2015)

Chegamos à Inglaterra da era Vitoriana em “Underworld” ou, na tradução, “Submundo”.

O ano é 1862 e Londres vive os efeitos da Revolução Industrial, com a primeira estrada de ferro subterrânea sendo construída.

No entanto, parece que falta emoção a esse evento histórico. Bem, não falta mais nada quando um corpo é encontrado nas escavações.

Tal descoberta deflagra o início de um conflito mortal entre a Ordem dos Templários e dos Assassinos.

O embate, liderado por um misterioso encapuzado, conhecido pelo codinome “O fantasma”, promete movimentar a antiga Londres, cuja missão é derrotar o quartel-general dos Templários.

Não demora muito e “o fantasma” será revelado como Henry Green, mentor de dois personagens do jogo “Assassin’s Creed: syndicate”, Jacob e Evie Frye.

A propósito, o passado do personagem tem relação com os quadrinhos de “Brahman” e com o jogo “Assassin’s Creed chronicles India”.

Ordem cronológica de Assassin’s Creed

A ordem dos livros de “Assassin’s Creed” publicados nos Estados Unidos tem datas diferentes das publicadas no Brasil.

Além disso, a cronologia da série é diferente da publicação. Mas, se você é daqueles que prefere acompanhar uma saga seguindo uma linha temporal, aqui vai a lista com a sequência cronológica da saga:

  • 1191 – A cruzada secreta;
  • 1476 – Renascença;
  • entre 1480 e 1490 – Irmandade;
  • a partir de 1500 – Revelações;
  • entre 1715 e 1718 – Bandeira Negra;
  • entre 1770 e 1780 – Renegado;
  • 1789 – Unity;
  • 1862 – Submundo.

Lembrando que “A cruzada secreta” é o terceiro jogo da franquia, onde o Assassino Altair aparece pela primeira vez.

Também não deixa de ser interessante acompanhar a leitura pela sequência de publicação, pois tanto o livro “The secret crusade” quanto “Black flag” (“Bandeira negra”) são prequels.

Você sabia que há outros livros que abordam uma viagem para épocas distantes? Confira a sequência cronológica da saga literária “Outlander”.

Outros livros no universo de Assassin’s Creed

Além desses romances, há outros livros escritos não só por Oliver Bowden mas também por Christie Golden, sejam adaptações dos jogos ou histórias originais no mesmo universo “Assassin’s Creed”.

Veja abaixo quais são os livros adicionais da franquia da saga “AC”:

Heresia

O Templário do alto escalão, Simon Hathaway, vai reviver as memórias de Gabriel Laxart, seu ancestral que lutou ao lado de Joana D’arc.

Só que os segredos revelados podem causar forte impacto na vida dele e também na de todos os Templários.

Livro oficial do filme

Adaptação do filme lançado em 2016, o livro nos remete à história de Callum Lynch e seu antepassado Aguillar de Nehar, um personagem da Inquisição Espanhola.

O livro também traz uma antologia de histórias curtas sobre regressões dos personagens, como Nathan, Moussa, Lin e Emir, e um trecho de “Heresia”.

Assassin’s Creed origins

A história é ambientada no Egito, ano 70 a.C. Um assassino implacável tem a missão de erradicar um grupo chamado “Medjay”, após seu pai partir de forma abrupta.

Partindo para uma jornada no deserto, Bayek quer encontrar respostas e cumprir o seu propósito.

A história desse livro é uma prequela do game “Origins”, produzido e publicado pela Ubisoft.

Odisseia

Kassandra tinha tudo para se tornar uma espartana feroz e ideal, mas quando fica isolada na ilha de Kephallonia, próxima da Grécia, ela precisa encontrar algum trabalho, e se torna uma mercenária.

Perseguida por um tirano e cheia de dívidas, Kassandra só tem um caminho: aceitar o acordo de uma pessoa misteriosa, que é eliminar Lobo, um renomado general de Esparta.

Para isso, ela vai precisar se infiltrar na guerra armada entre Atenas e Esparta, a democracia e a ditadura da Grécia Antiga, respectivamente.

Valhalla – a saga de Geirmund

Outra adaptação do jogo, este livro escrito por Matthew J. Kirby narra a história do lendário guerreiro viking, Geirmund Hel-Hide, no século IX.

Uma ameaça vinda do Leste põe em risco a soberania dos reis de Wessex, que sonham em ver a Bretanha unificada.

Ao mesmo tempo, Geirmund quer provar seu valor como guerreiro viking e, por isso, vai cruzar os mares do Norte e se embrenhar em desafios, enquanto sobre de hierarquia no temido exército do rei Guthrum.

Livros publicados no Brasil

O pessoal do Brasil é tão fã da série “AC” que a Ubisoft percebeu isso e resolveu lançar livros exclusivos para os brasileiros.

Conheça alguns deles abaixo:

Barba Negra: o diário perdido

Este é um livro para entender melhor a história dos piratas. A brochura traz o registro da era de ouro da pirataria, com anotações e ilustrações sobre um dos mais famosos piratas daquela época: Barba Negra.

Falando nisso, entre outros piratas famosos está o Capitão Flint, do livro “Ilha do tesouro”, de Robert Louis Stevenson. Vale a pena conferir!

Livro pôster

Esse é para os aficionados mesmo por “AC”. O livro reúne 40 pôsteres em tamanho 21 x 14cm, em excelente acabamento.

As imagens trazem cenários conhecidos e também os assassinos, Ezio, Altair e Connor Kenway, por exemplo.

Capas dos jogos e outras ilustrações oficiais também podem ser encontradas nesse encadernado todo especial.

Dossiê do funcionário – Abstergo Entertainment

Um dos melhores livros não-romance de “AC” é um dossiê de um funcionário da Abstergo Entertainment.

Você terá acesso a todos os detalhes que cercam a vida do funcionário que trabalhou sobre as memórias de Arno Dorian, além de informações ricas sobre o jogo e a Revolução Francesa.

Série Assassin’s Creed – Last descendants

A série “Last descendants” é um romance “Assassin’s Creed” com foco no público infanto-juvenil e ambientada nos tempos atuais.

Sem conexão exata com a saga principal dos games, “Last descendants” traz personagens adolescentes, conflitos e o velho conhecido “Animus”, o dispositivo que revela as memórias enterradas no DNA das pessoas.

Para entender o enredo, Owen perdeu seu pai na prisão por um crime que não cometeu.

Inconformado, ele vai usar o Animus para tentar limpar o nome do pai, mas o que ele consegue é reacender duas organizações perigosas: a Irmandade dos Assassinos e a Ordem dos Templários.

Agora, ele precisa correr contra o tempo, já que nessa simulação com Animus ele descobriu um poderoso artefato, alvo de cobiça dos dois grupos: o Tridente do Éden.

A propósito, selecionamos 27 livros infanto juvenil para você que curte enredos literários para essa faixa etária.

A irmandade em quadrinhos

A série sobre a Irmandade dos Assassinos e os Templários fez a franquia se expandir, tanto para o universo literário quanto para outro segmento famoso: o das histórias em quadrinhos.

Essas HQs trazem situações novas que não estão presentes nos games, além da história envolvendo Desmond Miles.

Se você é fã de quadrinhos, dos games e dos livros, aqui vai uma lista com todos o HQ de “AC” lançados:

  • The fall (A Queda);
  • The chain (A Cadeia);
  • Subject four (coletânea: A queda + A cadeia);
  • Assassin’s Creed brahman;
  • A trilogia de Isis;
  • O cetro de Aset (Ou “The Hawk trilogy);
  • Conspirations;
  • Assassin’s Creed IV black flag kakusei (awakening) – Mangá de AC;
  • Webcomic;
  • A saga de Charlotte de la Cruz;
  • Templars – Série sobre os Templários;
  • Last descendants locus;
  • The chair e great wall;
  • Uprising;
  • Reflections;
  • Assassin’s Creed – Edição especial de colecionador.

Os quadrinhos lançados lá fora entre 2010 e 2012 foram publicados pela Ubiworkshop, enquanto outras HQs tiveram suas publicações pela Titan Comics.

Se você deseja expandir seus conhecimentos sobre a saga da Irmandade dos Assassinos e conferir novas aventuras, não deixe de ler as HQs de “Assassin’s Creed”.

Gosta de quadrinhos de super-heróis? Aqui vai uma dica de leitura: as 20 melhores HQ do Homem-Aranha!

Sobre o autor Oliver Bowden

Nascido em 22 de outubro de 1948, Oliver Bowden, pseudônimo de Anton Gill é um historiador e escritor britânico de ficção histórica e não-ficção.

Ao todo, publicou 35 livros desde 1984, entre eles, diversos artigos históricos e três biografias.

Oliver Bowden estudou no “Chigwell School” e no “Clare College”, atuou no Conselho de Artes de “Royal Court Theatre”, além de ter trabalhado na TV BBC.

Algumas de suas obras publicadas como Anton Gill foram “The egyptian misteries”, “O pergaminho sagrado” e “City of gold”.

Já sabe como ler a sequência dos livros Assassin’s Creed?

Qualquer que seja a ordem, de publicação ou cronológica, a leitura de “AC” é bem-vinda.

Tem diversão, contexto histórico, referência aos games, poder, conspiração e guerras em todas as épocas descritas.

Para quem ama mergulhar nos eventos que marcaram época, como a Revolução Industrial, Renascença, a era dourada dos piratas, ou personalidades famosas, como Leonardo da Vinci e Nicolau Maquiavel, a leitura da saga é imperdível.

E então, conhecer a ordem dos livros de “Assassin’s Creed” e seus icônicos personagens, como Altair, o Mestre assassino Ezio, Edward Kenway, Connor Kenway, Evie Frye entre outros, foi importante para você?

Não se preocupe se você nunca jogou os games, pois é bem provável que esses livros te deem motivos para jogar. E se você não conhecia a versão literária dos jogos eletrônicos, essa é uma boa oportunidade para iniciar sua leitura.

Aproveite e conheça outras sagas literárias, aqui, no Mural dos Livros.

Milhares de Livros em Promoções Diariamente na Amazon! Se você ama ler, não pode perder.